12 fintechs foram selecionadas para participar da aceleradora Village Capital Finance Forward América Latina 2020

Village Capital, com o apoio da MetLife Foundation, PayPal Moody’s, anunciou hoje as 12 startups de fintech selecionadas para participar do Finance Forward América Latina 2020. Como aceleradora, a Finance Forward América Latina 2020 dará às fintechs cinco semanas de treinamento focadas na melhoria dos modelos de negócios e na disponibilização de suas soluções para aqueles que mais precisam delas no atual cenário econômico.

As fintechs selecionadas trabalharão em estreita colaboração com mentores, clientes e parceiros em potencial, além de investidores, com o objetivo de aumentar seu impacto, usando ferramentas desenvolvidas para auxiliar na autoavaliação, como a Abaca, da Village Capital. As duas principais empresas selecionadas por seus pares serão elegíveis para receber 50 mil dólares em fundos da MetLife Foundation, e a terceira, a quarta e a quinta melhores classificadas receberão 16 mil dólares, para apoiar suas operações neste período desafiador.

“A pandemia do coronavírus causou efeitos financeiros devastadores em populações de baixa renda na América Latina. Agora, mais do que nunca, a inovação aliada à tecnologia pode estar à frente para auxiliar as pequenas empresas a se manterem nos negócios, as famílias a gerenciarem sua renda, e a economia a superar o que está prestes a ser uma recuperação desafiadora”, comentou Daniel Cossío, gerente regional da Village Capital América Latina. “Estamos entusiasmados em apoiar essas 12 fintechs que têm soluções inovadoras para alguns dos desafios mais importantes da região em cinco países diferentes”.

O Finance Forward América Latina 2020 faz parte de uma coalizão global liderada há alguns anos pelos sócios fundadores MetLife Foundation e PayPal, com o apoio regional da Moody’s, para apoiar empreendedores na criação de soluções de tecnologia para desafios relacionados à saúde financeira.

Mais de 140 empresários de 11 países da América Latina se inscreveram para fazer parte da aceleradora. A etapa final é composta pelas 12 principais empresas de cinco países diferentes (Colômbia, México, Chile, Brasil e Argentina). Mais de 80% das empresas selecionadas possuem uma ou mais fundadoras mulheres, e mais de 40% estão trabalhando fora dos principais centros de tecnologia da informação em quatro setores financeiros diferentes: gerenciamento financeiro, finanças alternativas, comércio eletrônico e pagamentos.

Conheça as 12 startups selecionadas para o programa na América Latina:

• Akredito (Brasil) paga, consolida e refinancia todas as dívidas de um inadimplente cujo registro em agências de crédito o impede de conseguir emprego, solicitando outro crédito e muito mais.

• Aplazo (México) permite que os consumidores do México parcelem as compras de comércio eletrônico em prestações iguais quinzenais, sem precisar de um cartão de crédito, evitando o endividamento.

• CIGE Mexico (México) oferece uma solução de Inteligência Artificial que garante que os empresários tenham consultoria para gerenciar seus negócios, pois 80% das pequenas empresas da América Latina entram em falência nos primeiros dois anos de operações.

• Creci (Colômbia) é uma plataforma de investimento e empréstimo de impacto social.

 Imix (Colômbia) permite que pequenas empresas locais se tornem correspondentes bancários, transformando seus proprietários em prestadores de serviços bancários e permitindo que as instituições financeiras tenham um alcance mais amplo por um menor custo.

• ZIZU (Argentina) é um serviço de remessa de cartão para famílias argentinas que as permite controlar as remessas emitidas em outros países, e proporcionar às famílias a segurança de uma renda, usando o menor número possível de transações em dinheiro.

• Factcil (Colômbia) procura fornecer liquidez com serviços de factoring (fomento mercantil) a todos os trabalhadores independentes ou freelancers. Por conta da instabilidade no emprego dessas pessoas, muitas vezes é difícil encontrar entidades que forneçam os recursos necessários para que sejam financeiramente saudáveis.

• Finerio (México) ajuda fintechs, bancos e instituições financeiras a atualizar seus serviços e processar dados em informações relevantes para acelerar o bem-estar financeiro de seus clientes.

• Fundefir (Colômbia) dá a oportunidade para pessoas que não possuem contas em banco acessarem créditos, seguros e outros serviços financeiros em segmentos ligados a instrumentos como os ROSCAs (Associações Rotativas de Poupança e Crédito), proporcionando um benefício em sua digitalização.

• Nilus (Argentina) resgata alimentos saudáveis que seriam jogados no lixo e os entregam a vizinhos de baixa renda, a preços mais acessíveis.

• Quipu Market (Colômbia) é um marketplace para microempresas informais comprarem e venderem localmente sem dinheiro, usando um sistema de token comunitário.

• U-Zave (Chile) ajuda a América Latina a economizar para o futuro (como 56% das pessoas não o fazem), por meio de uma plataforma em que uma porcentagem de cada compra feita é coletada em um fundo mútuo.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.