Pesquisa do LinkedIn aponta que 29%dos funcionários de grandes empresas se sentem obrigados a voltar ao trabalho

Com a reabertura parcial de atividades comerciais e empresariais sendo instituída em vários estados e municípios brasileiros, o LinkedIn, maior rede social profissional do mundo, foi entender como os profissionais se sentem. A pesquisa, realizada entre 1 e 14 de junho entre usuários cadastrados na plataforma constatou que boa parte não se sente segura em voltar e teme não estar protegida o suficiente para evitar contágio. Os 1.261 respondentes foram divididos entre as gerações millennial (nascidos entre a década de 80 e começo dos anos 2000), Geração X (nascidos no início de 1960 até o início dos anos 80) e Baby Boomers (nascidos entre os anos de 1946 e 1964).

A confiança para voltar ao local físico de trabalho é divergente entre as gerações. A pesquisa concluiu que os millennials e baby boomers são os que mais se sentem obrigados a voltar ao escritório, num total de 16% em cada geração. Essa percepção muda para a Geração X (8%). Em contrapartida, ainda entre os millennials, um quarto (27%) alegou que já faz home office ou prefere ficar em casa enquanto houver risco.

As principais preocupações sobre a retomada do local de trabalho físico dizem respeito à segurança. Os trabalhadores brasileiros que se sentem obrigados a voltar ao trabalho estão preocupados com a higienização do local e ao acesso a equipamentos de proteção. 57% dos respondentes afirmam ainda que temem a exposição a outras pessoas que não levam a sério as diretrizes e precauções de segurança. Entre os millenials, essa preocupação é de 67%, uma diferença de 10 pontos percentuais.

Também são preocupações do total de profissionais consultados:

41% – áreas de trabalho próximas a outros colegas ou clientes
31% – áreas de alimentação ou descanso em espaços públicos / compartilhados
31% – grandes reuniões / encontros para o trabalho
29% – trajeto para o trabalho

O comportamento também difere de acordo com o tamanho da empresa onde se trabalha. 26% dos funcionários de pequenas empresas não se sentem seguros retornando a um local de trabalho físico e, portanto, continuarão trabalhando remotamente por enquanto. Já 25% dos funcionários de empresas de pequeno porte mantiveram as atividades em local físico desde o início da pandemia, esse número cai para 24% em funcionários de grandes companhias.

Entre os que se sentem obrigados a voltar, 29% são funcionários de grandes empresas, 15% estão em companhias de médio porte e outros 7% trabalham em pequenos negócios.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.