Mentoria de negócios auxilia empreendedores durante e após a pandemia

Formado em Administração de Empresas, Samuel Machado, 47 anos, sempre trabalhou no ramo imobiliário. Primeiro em Osasco-SP, sua cidade natal, e depois na agitada capital do estado. Em 2002 adotou Maringá, no Paraná, como lar para ficar mais perto da família da esposa e em busca de mais qualidade de vida.

Já habituado à Cidade Canção, continuou sua trajetória profissional no ramo imobiliário e divide a jornada trabalhando na pizzaria da família todas as noites. Mesmo satisfeito com a carreira, há algum tempo Samuel cultiva o sonho de empreender e ser dono de seu próprio negócio. A ideia é montar sua empresa e empregar toda sua experiência no mercado de imóveis, junto com o irmão, especialista em TI. Em um mundo que passa por grandes transformações digitais, o administrador pretende tirar do papel até o fim deste ano sua própria imobiliária totalmente digital, a exemplo de startups como Rua 2 e Quinto Andar.

A arquiteta Caroline Galliardo, de 30 anos, também de Maringá, possui uma robusta carteira de clientes para os quais presta serviços de arquitetura e decoração de interiores em projetos comerciais e residenciais. Em sua rotina de reformas, muitas vezes indicava os serviços de lojas de móveis planejados para compor os ambientes projetados por ela. Unindo o útil ao agradável, Caroline também decidiu empreender.

Há dois anos, em parceria com sócios que traziam experiência em marcenaria, a arquiteta decidiu abrir uma franquia de móveis planejados na cidade e representa a marca catarinense DAICO. Os negócios vão bem, ainda mais em momentos como este no qual as pessoas passam muito mais tempo em casa, mas Carolina sentiu a necessidade de profissionalizar ainda mais a operação, motivar a equipe, estabelecer metas anuais, entre outras mudanças.

Mentoria

O que esses dois profissionais têm em comum? Caroline e Samuel foram impactados pela trajetória do empresário Clemilson Correia. Ele começou do zero o empreendimento que hoje fatura milhões: a Buysoft, uma das maiores empresas de software e soluções em TI do Brasil e que figura na lista das 500 empresas que mais crescem nas Américas, de acordo com o Financial Times, nasceu na sala da casa de Clemilson em um momento de transição de carreira, quando muitos não vislumbram uma luz no fim do túnel.

Empreendedor de sucesso e atento aos efeitos do avanço do coronavírus no país e as consequências para o futuro da economia e do mercado de trabalho, Clemilson decidiu direcionar conhecimento para inspirar as pessoas a atingirem o seu melhor desempenho e colocar seus planos em prática.

No perfil do Linkedin, Clemilson anunciou o programa gratuito de mentoria. Os encontros com duração de uma hora são feitos por videoconferência e durante 30 dias o mentorado pode manter contato para tirar dúvidas. Mais de 100 interessados disputaram os dez aconselhamentos doados pelo empresário.

Samuel e Caroline foram dois dos sorteados. Além de ouvir atentamente os anseios e objetivos dos participantes, Clemilson compartilhou o direcionamento sugerido para os negócios com base em sua experiência à frente de uma empresa próspera e com foco na valorização de pessoas.

“A gente fala, principalmente, de experiências e de inovação. Eu trago um material extra, como sugestão de leitura, de vídeos. A gente tenta montar um planejamento juntos. E, depois dessa uma hora de videoconferência, eu libero o número de WhatsApp para que eu possa responder, durante 30 dias, qualquer dúvida e pergunta que essa pessoa tiver. Tentamos encontrar saídas juntos. No mínimo, umas dez alternativas a gente encontra simplesmente conversando”, comenta Clemilson.

Caroline Galliardo “já conhecia a história do Clemilson e soube da mentoria pelo Instagram. Pensei que eu poderia ter uma mentoria de como tocar o negócio que eu mesma decidi montar. É importante saber como e entender por que estimular a equipe, estabelecer metas, as teorias sobre missão, valor e visão para manter o foco. Foi muito interessante também as dicas de livros e vídeos de empreendedores e influenciadores do mundo todo que ele passou”.

Samuel Machado tem um projeto para empreender no ramo imobiliário, área que atua. Segundo ele, “na mentoria, o Clemilson deu a liberdade de escolher um tema, foi direto ao objetivo, deu dicas para estudos. Como eu já tenho um plano, ele deu algumas orientações, sugeriu cuidados, abriu os olhos para alguns pontos que eu não estava identificando”. E continua: “mas o mais interessante é que ele é um cara determinado, sabia onde queira chegar. Minha decisão por tentar empreender foi inspirada por ele, eu sigo o Clemilson nas redes sociais. É como ele diz: quando você determina o objetivo, mantém o foco e vai à luta, você consegue. Bem legal e muito proveitosa a mentoria”.

Momento

Em tempos cheios de incertezas com o avanço do coronavírus, muitos profissionais vêm questionando a própria atividade e, principalmente, o futuro, a sobrevida do próprio negócio pós-pandemia. Neste momento, o desespero impede que se veja a luz no fim do túnel, que se busque uma solução.

Em momentos assim, é importante ouvir quem tem experiência, quem começou do zero e já enfrentou muitos altos e baixos. Um exemplo disso, na prática, foi a posição contrária de Clemilson Correa ao movimento de demissão e redução de jornada na Buysoft, por conta da pandemia.

“Mesmo sendo uma empresa que precisa estar sempre em desenvolvimento, que é o nosso ‘ganha-pão’ digamos, nosso foco sempre foi nas pessoas”, diz Clemilson Correa. E foi a partir dos colaboradores que ele chegou à conclusão de como tirar o melhor da crise. E mais: como a empresa poderia ajudar. “Eu conversei com meu time sobre o que nós poderíamos fazer para ajudar outras pessoas e pensamos, inclusive, em cestas básicas, alimentos. Eles me abordaram dizendo: ‘Clemilson, você está há mais de 20 anos nesse mercado executivo, já passou por tantas situações, começou um negócio do zero, com certeza tem muita gente passando por dificuldades nos negócios ou, no mínimo, com medo de perder o emprego, que gostaria de ouvir essas experiências’. Eu, então, resolvi entregar dez mentorias”, explicou o empresário.

Também foram tomadas outras ações solidárias na Buysoft em razão do cenário. Logo no começo da pandemia do coronavírus, quando o home office passou a ser necessário como forma de frear o avanço da doença, a Buysoft em parceria com grandes players internacionais, decidiu ajudar sociedade em sua área de expertise, a de tecnologia. A empresa passou a oferecer treinamento e suporte gratuitos para sistema de trabalho remoto para os sistemas Microsoft Teams e de Adobe Creative Cloud.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.