Gartner anuncia queda de 20% nas vendas de smartphones no primeiro trimestre de 2020 devido ao impacto do COVID-19

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, anuncia que as vendas globais de smartphones para usuários finais caíram 20,2% no primeiro trimestre de 2020. As medidas globais de restrição de mobilidade combinadas com a incerteza econômica provocada pela pandemia do COVID-19 levaram à demanda por smartphones ao colapso. Nesse contexto, os consumidores pararam de gastar em produtos não essenciais durante o primeiro trimestre.

“A pandemia de coronavírus fez com que o mercado global de smartphones experimentasse seu pior declínio de todos os tempos”, diz Anshul Gupta, Analista Sênior de Pesquisa do Gartner. “A maioria dos principais fabricantes chineses e a Apple foram severamente impactados pelo fechamento temporário de suas fábricas na China e pela redução dos gastos dos consumidores devido às restrições de mobilidade nas cidades e países do mundo inteiro.”

Samsung, Huawei e Oppo registram os piores desempenhos entre os cinco principais fornecedores de smartphones do mercado global – Todos os cinco principais fabricantes de smartphones registraram forte declínio no primeiro trimestre de 2020, exceto a Xiaomi. As fortes vendas de dispositivos Redmi nos mercados internacionais e o foco agressivo no canal on-line levaram a Xiaomi a obter taxas de vendas melhores que o esperado. Embora as vendas de smartphones da Samsung tenham caído 22,7% no primeiro trimestre de 2020, a empresa ainda manteve o primeiro lugar da lista, com 18,5% de participação de mercado.

 

A Samsung ampliou o estoque de seus produtos nos canais de venda, como  preparação para os lançamentos de seus novos smartphones neste período, mas seu ineficiente canal on-line combinado com o bloqueio da mobilidade nas cidades levou a companhia a registrar vendas muito mais fracas para os usuários finais do que no canal. “O COVID-19 impactou negativamente as vendas de smartphones da Samsung durante o trimestre. No entanto, o declínio poderia ter sido muito pior”, avalia Gupta. “Sua presença limitada no mercado chinês e a localização de suas fábricas fora da China impediram uma queda mais acentuada.”

A Huawei, por sua vez, registrou o pior desempenho entre os cinco principais fornecedores mundiais de smartphones no primeiro trimestre de 2020. As vendas de smartphones caíram para 42,5 milhões de unidades, uma queda de 27,3% na comparação ano a ano. Mesmo com seu primeiro declínio nas vendas de smartphones, a Huawei manteve a segunda posição, com 14,2% de participação de mercado.

“A Huawei terá um ano desafiador”, prevê o analista do Gartner. “Ela desenvolveu o ecossistema do Huawei Mobile Service (HMS), mas com a falta de aplicativos populares do Google e da loja Google Play, é improvável que a Huawei atraia novos compradores de smartphones nos mercados internacionais”.

Embora a Apple não seja tão dependente da China quanto a Huawei, Oppo ou Vivo, ela enfrentou restrições de fornecimento e fechamento de lojas que impactaram negativamente as vendas do iPhone no primeiro trimestre de 2020. No entanto, o impacto da pandemia foi menos significativo do que em outros fornecedores. As vendas do iPhone, da Apple, caíram 8,2%, totalizando 41 milhões de unidades no primeiro trimestre de 2020.

“A Apple teve um forte início de ano, graças à sua nova linha de produtos, que teve um forte impulso globalmente. Se o COVID-19 não acontecesse, a empresa provavelmente teria visto suas vendas de iPhone atingirem um nível recorde neste trimestre. As interrupções na cadeia de suprimentos e o declínio dos gastos do consumidor, no entanto, interromperam essa tendência positiva em fevereiro”, explica Annette Zimmermann, Vice-Presidente de pesquisa da Gartner. “A capacidade da Apple de atender clientes por meio de suas lojas on-line e sua produção voltando aos níveis quase normais no final de março ajudaram a recuperar parte do impulso positivo inicial”.

As vendas de smartphones da Oppo caíram 19,1% no primeiro trimestre de 2020. A distribuição off-line da Oppo, que é um de seus pontos fortes, foi afetada pelo fato de o trabalho em casa obrigar consumidores e empresas a comprar produtos on-line. Para aumentar suas vendas e participação de mercado, é fundamental que a Oppo fortaleça seu canal de vendas digital.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.