Buscas relacionadas a trabalho com aplicativos de entrega cresceram 831%

Buscas relacionadas a trabalho com aplicativos de entrega cresceram 831%

No primeiro trimestre de 2020, o desemprego aumentou 15% em 12 estados brasileiros, impulsionado pelos efeitos da pandemia, segundo IBGE. Seguindo esses números, a SEMrush , líder mundial de marketing digital, apontou um crescimento de 173,4% das pesquisas pelo termo “desemprego” e de 3130% pela sentença “recessão” nas ferramentas de busca na internet, entre janeiro e abril. Além disso, a procura por termos relacionados ao FGTS e ao seguro-desemprego também tiveram uma ascensão significativa no mesmo período (174% e 251,3%, respectivamente).

Apesar da crescente no número de desempregados no país, as buscas por termos como “vagas de emprego” e “concurso público” registraram queda de 63% cada durante o período. Por outro lado, a procura por termos relacionados ao trabalho com aplicativos de entrega como iFood, Rappi e Ubereats teve um aumento de 831% no mesmo intervalo.

A quarentena aumentou consideravelmente a demanda por entregas e e-commerces, que vão desde restaurantes até mercados e petshop. Além disso, entregadores também podem sair, um diferencial que pode ser considerado por quem está dentro de casa ao longo das semanas de pandemia.

A busca pelo termo “mochila de entrega”, por exemplo, cresceu 184% na temporada, mostrando um aumento na procura pelo principal equipamento para este tipo de trabalho. “Vagas de entregador” e “entregador por aplicativo” cresceram 51% e 50%, respectivamente.

Os brasileiros também procuraram mais sobre como realizar entregas nos principais aplicativos. O maior aumento ao longo dos quatro meses foi pelo Rappi, com 325%.

O iFood também registrou um crescimento relevante, com 180,9% entre janeiro e abril. Por fim, as pesquisas por trabalho na Ubereats sofreram um acréscimo de 40% no mesmo intervalo.

Seguro-desemprego e medida provisória

Apenas de março para abril, o crescimento na procura por “seguro-desemprego” nas ferramentas de busca foi de 167,5%. Esses dados acompanham os números da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, que apontaram um aumento de 22,7% de pedidos pelo benefício no intervalo. Já a procura pelos termos relacionados ao auxílio de R﹩600 do governo atingiu 706 mil no mês.

Com a quarentena e a Medida Provisória 936, que permite a redução de salários e da jornada de trabalho ou a suspensão do contrato durante o estado de calamidade pública do coronavírus, outras preocupações começaram a surgir entre os brasileiros. Em abril, foram 201 mil pesquisas pela medida, além de um aumento de 3707% por termos relacionados à redução da jornada de trabalho e de 10484% por associados a redução de salário.

Comments are closed