Digibee recebe aporte de US$ 5 milhões e investe em expansão para os EUA

Receber um aporte de US$ 5 milhões, investir na expansão internacional e somar mais de 90 clientes de grande porte, em plena pandemia, é um feito e tanto. Pois a Digibee, scale-up brasileira de tecnologia que atua na integração de sistemas, está crescendo exponencialmente, em meio a um cenário em que muitas empresas ainda tentam sobreviver. Sediada no Cubo Itaú, com 50 funcionários, vem se destacando nesse momento de transformação digital, num mercado dominado por empresas americanas.

Após uma rodada de investimentos que começou no fim do ano passado e foi concluída em março, em plena crise econômica, a scale-up, há apenas 3 anos no mercado, soma grandes clientes como Dasa, RedeD’Or, Santander, Makro, Assaí Atacadista, Pernambucanas, Canon, Totvs e Accenture, entre outros. A Digibee criou uma plataforma (Hybrid Integration Platform) que simplifica a integração de sistemas de ponta a ponta – uma questão sempre complexa em tecnologia –, com uma velocidade até 10 vezes mais rápida e mais eficiente que as abordagens tradicionais.

“Apesar da pandemia, tivemos em 2020 o melhor trimestre da história da Digibee e estamos mantendo a expectativa de crescer quatro vezes em faturamento este ano. Com o trabalho remoto, notamos um aumento de 25% na produtividade, resultando em maior velocidade de entrega e mais qualidade. Oferecemos uma redução significativa de custos para nossos clientes que pode chegar a 90% “, conta Rodrigo Bernardinelli, CEO da Digibee. Entre os investidores deste aporte estão o grupo GAA Investments, sediado na Flórida (EUA) e o executivo Laércio Albuquerque, com 25 anos de experiência em empresas multinacionais de TI.

“O GAA Investments apostou desde o início na Digibee, quando fizeram a primeira rodada de investimentos em nossa empresa, junto com o Paulo Veras, fundador da 99 Taxi. Já a entrada do Laércio Albuquerque como investidor é impactante, pois, como parte do conselho consultivo, ele promoverá a Digibee em ações sociais, tão essenciais hoje, além de toda a experiência e o relacionamento próximo com o setor de tecnologia B2B”, pontua o Bernardinelli.

Multiplicando a aposta

Para Geraldo Neto, cofundador do GAA Investments, “aquele time que a gente apostou, há um ano e meio, atingiu um crescimento absurdo. A gente está sonhando alto com a Digibee, com essa bandeira que está sendo fincada nos Estados Unidos”, ressalta.

Laércio Albuquerque explica o investimento na Digibee pelo potencial de movimentos ainda mais ambiciosos, depois de consolidar a operação nos EUA, como abrir capital num IPO. “É a tecnologia brasileira ganhando espaço no mercado internacional. Com o novo aporte, terá ainda mais recursos para operar com força máxima nos próximos anos”, avalia.

Segundo o CEO da Digibee, a crise econômica demonstrou que a plataforma é uma alternativa viável para projetos de tecnologia que precisam ser otimizados. “Capacidade de entrega e simplicidade é o que estamos oferecendo aos clientes neste momento de turbulência. Nosso foco é em grandes empresas, com sistemas legados e ambientes complexos de TI. Trabalhamos para que saiam fortalecidas do grande desafio que vivemos hoje”, conclui.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.