Cadeias de suprimento mais resilientes deverão superar a crise com sucesso, analisa KPMG

Neste cenário de transformação impulsionado pela pandemia da Covid-19, as empresas com as cadeias de suprimentos mais ágeis, eficientes e resilientes irão superar a crise com sucesso. Essa é avaliação do sócio-líder de bens de consumo e cadeias de suprimentos da KPMG no Brasil, Cristiano Rios. De acordo com ele, esses serão os principais fatores que as colocarão em posição de vantagem no mercado.

“As empresas que conseguirem estabilizar essas cadeias de suprimentos e se posicionar para avaliar interrupções futuras, fornecendo respostas estruturadas para riscos e pontos de exposição, estarão em melhores condições de enfrentar o cenário atual. Como resultado, todos os recursos de mitigação e resiliência das organizações serão fortalecidos”, conclui o sócio.

Segundo ele, em resposta à pandemia, os varejistas e empresas de bens de consumo precisam se adaptar a uma nova realidade até então atípica para as companhias, ajustando-se a um “novo normal”.

“Neste cenário, está claro que levará algum tempo para que as cadeias de suprimentos retornem a algo semelhante ao que costumamos chamar de normal. Por isso, varejistas e empresas de bens de consumo devem começar a pensar além da fase inicial de mitigação e resposta, visando criar resiliência na cadeia de suprimentos no médio e longo prazo”, avalia Rios.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.