Covid-19: percepções financeiras, crescimento do e-commerce e um olhar para a mídia

Enquanto nos aproximamos do fim do terceiro mês da pandemia do novo coronavírus, somos invadidos por uma série de preocupações. A instabilidade da economia e o consequente efeito da crise impacta diretamente na renda, e os hábitos de consumo são proporcionalmente afetados. À medida que a pandemia avança cresce a preocupação da população e, no caso do Brasil, a situação política e econômica faz com que os índices sejam maiores que a média global.
Com menos dinheiro para gastar, o planejamento financeiro se faz cada vez mais necessário, assim como o interesse pelos preços, descontos e promoções.
Desde o início do isolamento social, o e-commerce tem apresentado crescimento entre os consumidores, com destaque para os domicílios com crianças. A realidade de uma quarentena com filhos em casa cria necessidades específicas que o e-commerce pode atender em diversos aspectos, fazendo desse público o mais inclinado a aumentar ainda mais as compras online no futuro. Esse comportamento indica uma oportunidade para as lojas online, mesmo depois da pandemia.
Um olhar para a mídia

Depois de registrar picos históricos nas primeiras semanas de isolamento, a audiência da TV segue estável, ainda que com médias superiores comparada a períodos pré-pandemia. Essa estabilidade é comum a todas as regiões do Brasil, com destaque para o Nordeste, que apresentou aumento em relação à última semana.

Fenômeno que surgiu com força durante a quarentena, as lives também apresentam estabilização. A repercussão no Twitter foi menor no último final de semana quando comparado às semanas anteriores, o que indica que o engajamento pode já ter passado do seu auge. As 61 lives monitoradas de 22 a 24 de maio geraram mais de 1 milhão de tweets.
Analisando as atividades publicitárias em São Paulo e Rio de Janeiro entre os dias 18 e 24 de maio, foi possível identificar que 23% dos anunciantes abordaram a Covid-19 nas campanhas durante o período e 15% das inserções publicitárias foram sobre o tema. O Top 5 categorias em inserções sobre o novo coronavírus mostra as campanhas públicas na liderança, seguidas por sabonetes e produtos para banho, instituições financeiras e serviços de saúde.
No digital, durante a primeira quinzena de maio o setor e Higiene Doméstica apresentou aumento de 629% no volume de unidades comparado à primeira quinzena do mês anterior.
A nona edição do Kantar Thermometer já está disponível no site http://br.kantar.com/covid-19/, que traz atualizações frequentes sobre os impactos do novo coronavírus.
Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.