Robert Half destaca áreas aquecidas em tecnologia

Apesar do momento econômico desafiador, por conta da crise da Covid-19, há setores e áreas que seguem com crescimento na demanda por contratações. Com base nos últimos dois meses, a Robert Half identificou diversas posições no segmento de tecnologia que expandiram as vagas tanto em posições permanentes como por projetos nas áreas de infraestrutura, cloud, segurança da informação e desenvolvedores.

Com a necessidade de mudar suas operações para funcionar de forma remota por conta da crise do novo coronavírus, muitas empresas precisaram acelerar o processo de digitalização para garantir que os profissionais pudessem atuar de casa de forma eficiente e segura para que os produtos e serviços fossem comercializados de forma eletrônica. “Essa rápida transformação fez com posições como a de desenvolvedores e outros especialistas em TI que eram desafiadoras de encontrar no mercado de trabalho antes da pandemia da Covid-19 observassem demanda ainda maior. Além disso, a segurança cibernética está se tornando um tópico cada vez mais importante à medida que as empresas mudam muitos processos para a comunicação remota e on-line com os clientes”, aponta Caio Arnaes, diretor de recrutamento da Robert Half.

O executivo ressalta que, além de posições permanentes, muitas empresas que antes eram reticentes em contratar profissionais por projetos agora compreendem os benefícios deste modelo. “Muitas companhias seguem com necessidades que não podem parar, como implantação de infraestrutura e projetos de segurança de informação para que os colaboradores trabalharem remotamente, além estruturação e desenvolvimento de sistema de ensino a distância, entre outros projetos. Em geral, são profissionais contratados para uma demanda específica, ou seja, com data definida para início e término da ação”, completa.

Confira abaixo as áreas que permanecem em alta durante o período da pandemia;

Infraestrutura
Motivo da demanda: com o cenário atual e migração dos profissionais para home office, essa área se torna imprescindível para garantir que toda a estrutura de TI funcione da casa de cada um de forma eficiente e segura.

Cloud
Motivo da demanda: em um cenário onde os profissionais atuam cada vez mais de home office, a área torna peça fundamental em empresas que utilizam algum tipo de cloud ou que estão realizando a implementação para facilitar a atuação remota, a colaboração online e o compartilhamento seguro de documentos e dados.

Segurança da Informação

Motivo da demanda: tendo em vista que nas últimas semanas, milhares de profissionais passaram a atuar de forma 100% remota, os responsáveis pela Segurança da Informação são essenciais para garantir que os profissionais possam trabalhar normalmente com as informações devidamente protegidas.

Desenvolvimento
Motivo da demanda: em um cenário onde boa parte das ações, atividades e comportamentos serão realizados de forma remota, o desenvolvimento de plataformas virtuais está com uma demanda maior ainda em inúmeros setores, como educação, já que boa parte das escolas brasileiras adaptaram seus ensinos para aulas de forma online; o setor de saúde, o qual necessita do auxílio de tecnologia, para acelerar assertividade e tempo nos resultados e até mesmo o e-commerce, pois agora muitas pessoas passam mais tempo em casa e começa a sentir necessidades de produtos que antes não faziam sentido investir e por outro lado é uma oportunidade para as pessoas se desfazerem desses objetos também.

“Muitas empresas priorizam iniciativas de transformação digital há muito tempo, mas não há dúvida de que a Covid-19 acelerou o progresso em muitas organizações em relação à implementação de novas tecnologias, mudança de atitudes e aprendizado de novas habilidades”, diz Arnaes.

“Com o objetivo de investir e aprimorar as capacidades de trabalho remoto, as empresas precisarão continuar a contratar talentos em TI adequados e capazes de identificar as ferramentas técnicas e as medidas de segurança mais apropriadas para os negócios. Enquanto isso, a familiaridade com ferramentas como teleconferência, plataformas de colaboração, compartilhamento de arquivos, aprendizado remoto e a capacidade de organizar e realizar eventos virtuais não será mais opcional para alguns, mas essencial para todos em uma organização”, completa.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.