Fintech Stark Bank é selecionada pela Y Combinator

A Stark Bank , fintech B2B líder em open banking no Brasil, anuncia que é uma das startups escolhidas pelo seleto programa da Y Combinator, a maior aceleradora do Vale do Silício, nos Estados Unidos, que tem taxa de aprovação menor do que a da Universidade de Harvard. A Y Combinator é conhecida por já ter investido em startups que hoje somadas valem mais de US﹩ 155 bilhões, como o Stripe, Airbnb, Rappi, Dropbox, Brex, entre outras.

Para Rafael Stark, fundador e CEO, o programa é melhor que um MBA em Stanford para empreendedores. “Eles dão o mindset correto sobre o negócio, pois ensinam a como melhorar seu produto, provocam a ter metas agressivas e a pensar em como atingi-las rapidamente. Além disso, o programa dá acesso a um networking incrível e um extenso know-how sobre o que deu certo e errado em outras empresas, o que elas usaram para crescer rápido. E ainda te pagam para participar do programa. Antes da YC nunca imaginei ser possível multiplicar nossa receita de dezembro por 5 em 3 meses. Eles abriram nossos olhos e conseguimos multiplicar por 7”, comenta o CEO.

Fundada em 2018, a Stark Bank criou a primeira API bancária no Brasil, permitindo com que empresas de tecnologia consigam fazer todas suas operações financeiras via API. O uso dessa tecnologia permite automatizar processos, eliminando operações manuais, erros e fraudes. Dessa forma, empresas conseguem crescer rapidamente suas operações bancárias. A fintech já conquistou clientes importantes como a Rappi, Buser, Kovi, Ingresse, Rebel, entre outras que conseguiram simplificar sua operação para realizar grandes volumes de transferências, pagamentos e boletos, sem sofrer qualquer gargalo operacional na sua área financeira.

Antes da Stark Bank, as empresas citadas usavam os arquivos de remessa com os bancos tradicionais para realizar pagamentos em volume, o que podia levar até 3 dias para executar 10 mil operações. Por meio da API da Stark Bank, isso leva segundos para executar e, como resultado, os times financeiros ganham mais controle, tranquilidade, segurança e produtividade, focando no que realmente importa aos negócios, o seu core business.

A fintech estima atingir a marca de cerca R﹩ 10 bilhões em transações em 2020. Em 2019, registrou um crescimento de 81% por mês em receita e obteve um avanço de 89% ao mês em volume na sua plataforma. A empresa recentemente recebeu também um aporte do fundo Iporanga, que já investiu em startups brasileiras bem-sucedidas como Loggi, Quero Educação e Olist. O dinheiro do aporte está sendo aplicado para melhoria contínua do produto e para lançar o primeiro cartão de crédito corporativo para startups do Brasil.

“No Brasil temos hoje mais de 12 mil startups e esse número cresce 30% ao ano. Temos 11 unicórnios , sendo 5 deles só em 2019 e tem muito mais ainda por vir. Acreditamos que esse boom de empresas de tecnologia irá acelerar a economia brasileira e tem um potencial de movimentar R﹩ 1 trilhão ao ano. Nós iremos impulsionar todos os empreendedores que, assim como nós, querem mudar o Brasil para melhor usando tecnologia”, conclui Rafael Stark.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.