“Tá de TPM?”: mais de 43% das mulheres escutam o questionamento no mercado de trabalho

Ser mulher no mercado de trabalho é uma tarefa desafiadora e inclui driblar comentários sexistas como: “Tá de TPM?”, “Quer chorar?”, “Você tá sensível hoje!”, “Um filho vai atrapalhar seu crescimento profissional”. Pesquisa realizada pela Catho com mais de 7 mil respondentes, mapeou a frequência com que as frases são escutadas nas organizações.

Segundo Tábitha Laurino, gerente sênior da Catho, o levantamento reforça a presença de alguns estereótipos dados às mulheres. De acordo com a profissional, a reprodução contínua dessas frases deslegitimam as diversas potencialidades da mulher.

Frases escutadas no trabalho

“Em muitos casos, profissionais em cargos de gestão, por exemplo, quando se posicionam com firmeza ou são enfáticas no exercer de suas funções, precisam administrar esses comentários. É como se ser ‘firme’ soasse como ‘estresse’, logo, associado à TPM. Por outro lado, um homem com o mesmo posicionamento é visto como ‘obstinado’ ou ‘líder’”, explica.

Obstáculos durante o processo seletivo

Para as mulheres, os obstáculos começam bem antes, ainda durante o processo seletivo. Ao serem entrevistadas, 39% afirmam que são impactadas com alguns questionamentos, como “com quem deixa os filhos enquanto trabalha”. Entre os homens esse número é de 18%.

“A grande dificuldade enfrentada pelo mercado de trabalho atual é compreender que ser mãe permite que uma mulher continue sendo uma excelente profissional. Logo, esse não deveria ser um critério de avaliação durante um processo seletivo ou uma entrevista de emprego”, pondera Laurino
Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.