FDATA anuncia Bruno Diniz como líder na América do Sul

Bruno Diniz, um dos especialistas mais proeminentes em fintech do Brasil e cofundador da Spiralem, foi nomeado Líder da América do Sul pela (FDATA) Financial Data and Technology Association. Autor do recém-lançado livro “O Fenômeno Fintech”, da Alta Books, Bruno começa a exercer imediatamente a função, alocado em São Paulo. Atualmente, o FDATA opera em cinco continentes: Europa, América do Norte, Ásia, Austrália e América do Sul e está iniciando um plano para desenvolver uma base na África.

O FDATA é uma associação global sem fins lucrativos para empresas de fintech que usam Open Finance em seus modelos de negócios. Seus membros fornecem aplicativos e serviços financeiros inovadores para auxiliar os clientes a tomarem melhores decisões e assumirem o controle total de suas vidas financeiras em todas as suas contas de pagamento: cartões de crédito, empréstimos, hipotecas, investimentos, pensões e seguros de varejo. A associação trabalha com governos, autoridades reguladoras e o setor de serviços financeiros em sua missão de preservar os direitos dos clientes de poder compartilhar seus dados financeiros com atores regulamentados de sua escolha.

Para Gavin Littlejohn, Presidente Global da FDATA, é o momento oportuno para a chegada do especialista à instituição. “Bruno Diniz é um pessoa importante para o FDATA e temos o prazer de anunciar seu novo papel como líder da operação na América do Sul. Bruno é, sem dúvida, uma das pessoas mais influentes que operam no setor de fintech na América do Sul e traz muitos conhecimentos, experiência e conexões para o cargo. Bruno é exatamente a pessoa certa para liderar nossos esforços na América do Sul neste momento crítico para a indústria”, sinaliza.

Quanto à presença no Brasil e na América Latina, o executivo destaca que o FDATA tem experiência no desenvolvimento de abordagens para direitos de dados de clientes, modelos de responsabilidade, estruturas regulatórias e no gerenciamento da implementação e monitoramento de entrega técnica, extraídos de uma ampla variedade de situações de mercado em todo o mundo. “Nossa presença na América do Sul ajuda a garantir que o mercado de fintech e os neobanks obtenham a qualidade da entrega, para que possam consumir com segurança dados financeiros e usá-los para oferecer melhores resultados para clientes e empresas na América do Sul”, afirma o Presidente Global da FDATA.

“Enquanto outros países da América do Sul estão progredindo em sua agenda de Open Finance, o Banco Central do Brasil desenvolveu uma excelente estrutura e esperamos continuar trabalhando com essa e outras instituições por meio do Bruno”, finaliza o executivo.

Para Bruno Diniz, felicidade e oportunidade se misturam neste momento. “Estou muito feliz em fazer parte de uma equipe tão brilhante e diversificada como a do FDATA. É importante propagar o objetivo da associação, de trazer maior poder para os consumidores no uso de seus dados financeiros. Este ano de 2020 é muito importante para o Open Finance no Brasil, já que o Banco Central está dando os primeiros passos para sua implementação. Acredito que o FDATA possa desempenhar um papel importante ao trazer sua experiência e rede global para auxiliar nesse processo. Estou animado para dar os próximos passos na jornada de Open Finance aqui na América do Sul”, comemora Diniz.

A nomeação de Diniz segue as notícias recentes do FDATA, que anunciou a renomada especialista em Fintech, Ghela Boskovich, como líder da operação do FDATA na Europa.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.