Os desafios e as vitórias rumo ao primeiro bilhão

Victor Noda
Fotos: Fernando Cavalcanti

Por Victor Noda

Ao contrário do que muitos pensam, o caminho para o primeiro bilhão não começa nem com sorte, nem com uma ideia inovadora que chega de forma repentina aliada à empolgação de empreender. Claro, uma boa ideia é fundamental, mas não é o primeiro passo para o sucesso. O segredo está no planejamento, então, trabalhe em sua ideia, entenda se ela é sustentável, se gera interesse para o consumidor, se tem utilidade ou soluciona uma dor de mercado. Foi assim que eu e meu sócio, Marcelo Marques, fomos pioneiros no mercado brasileiro e fundamos uma startup de tecnologia que atua no varejo de móveis e itens de decoração e que lidera as vendas do segmento pela internet.

Após vendermos nosso primeiro negócio online, vimos a Wayfair, empresa americana de e-commerce que vende móveis e utensílios domésticos, anunciando um faturamento impressionante. Aquilo nos chamou a atenção e identificamos uma oportunidade de trabalhar em algo parecido no mercado brasileiro, onde, até então, ninguém havia feito nada parecido. O comércio eletrônico ainda estava engatinhando, em 2011 poucas lojas estavam adotando a tecnologia, e mesmo com os riscos, para nós era uma proposta que fazia sentido, então seguimos em frente. Sabíamos que iríamos enfrentar um grande desafio logístico, e foi então que convidamos o Mario Fernandes, para se juntar à sociedade e, juntos, criarmos um negócio disruptivo e inovador.

E foi justamente por apostar no novo, por identificarmos uma oportunidade e trabalharmos nela, que trilhamos o caminho rumo ao bilhão. Mas os desafios continuaram aparecendo e sabíamos que tínhamos muito para superar. Nossa proposta sempre foi ser uma loja de móveis e artigos de decoração em que o cliente pudesse ter acesso a um sortimento variado, por isso o primeiro desafio foi inaugurar o e-commerce com o maior portfólio de mercado, e foi o que fizemos.

Além de oferecer variedade, nossa missão é entregar produtos conforme cada gosto e oferecer uma ótima experiência de compra para o consumidor. Para chegarmos até essa etapa, três coisas foram fundamentais. A primeira delas foi trabalhar próximo da cadeia de valor, ou seja, desenvolver parcerias com fabricantes do segmento, o que na época foi um desafio, já que não estavam acostumados com a novidade do comércio eletrônico.

O segundo ponto, e acredito que seja algo que todas empresas precisam focar para continuar conquistando novos marcos, é a inovação. Desenvolvemos uma tecnologia proprietária, totalmente voltada para o nosso negócio, que suportasse todos processos, de ponta a ponta. Por fim, o ativo mais valioso de qualquer empresa são as pessoas, então apostamos em um time forte, com profissionais acreditaram no nosso sonho.

E foram com os investimentos feitos em tecnologia e um time de colaboradores com a mesma paixão que a nossa, que nosso faturamento passou de R$ 10 milhões para R$ 100 milhões. Continuamos com o trabalho focado, criamos uma marca mais forte, e nessa etapa foi indispensável continuar a melhoria dos sistemas, na capacitação de talentos e, acima de tudo, criar uma cultura organizacional cada vez mais forte, tudo isso com a mesma velocidade que tínhamos no começo. É válido destacar que o planejamento e estudo do mercado devem ser constantes, principalmente hoje em que vivemos uma era digital, e empresas que não se atualizam perdem para a concorrência. A Mobly nasceu no e-commerce, mas notamos que o mundo físico jamais iria ser substituído, e que o omnichannel era uma nova trilha a se seguir.

Falta pouco para alcançarmos o primeiro bilhão, mas nem por isso os desafios se tornam mais fáceis. Ao mesmo tempo que precisamos manter todas as conquistas que tivemos até agora, temos que nos preparar para suprir demandas que crescem cada dia mais e inovar sempre. Acredito que o segredo esteja na inovação alinhada às estratégias de negócios, mas o combustível para encarar essa trajetória é motivação e paixão. Então, se você acredita na sua proposta, não desista, lute por ela.

Victor Noda, sócio fundador da Mobly

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.