Cora entra para lista das fintechs com maior potencial de se tornar unicórnio antes mesmo de seu lançamento oficial

Depois de arrecadar US$ 10 milhões no maior investimento seed de uma fintech na América Latina, a Cora foi reconhecida pela Tracxn como uma Minicorns, categoria que lista as startups que poderão se tornar unicórnios no médio prazo. O posicionamento é baseado em análise detalhada de uma das maiores plataformas do mundo de startups, empresas privadas e setores inovadores emergentes.

Fundada em 2019, a Cora entra em operação no país oficialmente em março deste ano. A fintech, que até então vem operando para uma base fechada, vem ao mercado brasileiro para trazer soluções financeiras para os pequenos e médios empreendedores. O “banco digital” trará iniciativas com a possibilidade de revolucionar este segmento, inclusive, interferindo no PIB do país. Por conta disso, ela já entra no recém estudo realizado pela Tracxn, iniciativa que investiga mais de 300 setores de tecnologia.

“O impacto do nosso novo negócio em pouco tempo já despertou interesse e aporte de fundos como a Kaszek e a Ribbit”, lembra Igor Senra, CEO da Cora. Este é o segundo negócio do empreendedor, que fundou a empresa de pagamentos online MOIP e vendeu para a Wirecard em 2016.

A edição do Soonicorn Club of Brazil traz a lista dos:

– Unicórnios: Nubank e EBANX

– Soonicorn (startups que já estão altamente valorizadas e prometem se tornar unicórnios a curto prazo): Creditas, Neon, Guiabolso, WEEL e ContaAzul

– Minicorns (startups em estágio inicial, mas com alto potencial): RecargaPay, Pitzi, Contabilizei, Órama, Warren, Zoop, Toto Investimentos, FinanZero, REBELDE, idwall, Cora, Bidu, Gorila Invest, Pier, Vindi e Magnetis

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.