Pelotas Parque Tecnológico receberá instalação de usina fotovoltaica com geração de energia sustentável

Pelotas Parque Tecnológico receberá instalação de usina fotovoltaica com geração de energia sustentável

Um novo projeto irá mudar a forma do Pelotas Parque Tecnológico se relacionar com o meio ambiente e a energia graças à instalação de uma usina de geração solar fotovoltaica no local. A assinatura para o início da sua execução aconteceu em 09 de janeiro, na Prefeitura Municipal de Pelotas, que também participará com uma contrapartida sob a gestão da Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Inovação. A operação municipal é da Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG). O investimento total será de cerca de R﹩ 425.000,00.

A implementação da usina é resultado de uma emenda parlamentar de responsabilidade do senador Lasier Martins, que destinou R﹩ 420.774,00 em recursos. O senador havia visitado as obras de Pelotas Parque em 2015 e se comprometido em buscar verbas para potencializar o empreendimento visando o desenvolvimento sustentável. Para o representante gaúcho no Senado, que é um entusiasta do trabalho que vem sendo realizado, o Parque se destaca a nível nacional. “É um ambiente fomentador de pesquisa, inovação, geração de renda e empregos e significa muito dentro das novas tecnologias e economias”, afirma. A prefeitura municipal também é parceira da instalação da usina com uma contrapartida no valor de R﹩ 4.250,24.

Ao todo, serão instalados 245 painéis solares que irão gerar 109.000 kWa/ano, formando um teto com estrutura para 32 vagas de estacionamento coberto. Nos recursos também estão previstos os custos com a compra de outros equipamentos necessários e toda a infraestrutura do projeto elétrico. Para o Presidente do CONSAD -Conselho de Administração do Pelotas Parque, Mauro Meireles Leite, o impacto irá gerar uma economia de 90% no consumo das áreas comuns utilizados pelas empresas, parceiros e comunidade .

Vantagens competitivas

O desenvolvimento sustentável sempre se enquadrou entre as vertentes do Pelotas Parque Tecnológico. Com a instalação da usina, o empreendimento passará a ganhar condições de ainda mais competitividade. Além da questão de diminuir os custos na fatura de energia elétrica, essa será uma energia limpa, abundante, gratuita e renovável.

Já quanto a sua instalação, a usina se caracteriza por não emitir ruídos e também poder ser ampliada pelo fato de ser modular. Portanto, se houver necessidade de mais placas devido ao aumento de consumo, isso também será possível. A manutenção otimiza ainda mais os custos: as placas necessitam apenas de lavagem de seis em seis meses.

Mauro Meireles destaca também que a instalação valoriza o próprio imóvel, além de ser combinado a uma nova estrutura coberta para o estacionamento dos veículos para 50% das vagas existentes, o que hoje não existe no local. As obras devem iniciar no segundo trimestre deste ano, após a tramitação do projeto na Caixa Econômica Federal e processo de licitação.

Estiveram presentes no Gabinete da Prefeita Paula Mascarenhas, além do presidente do CONSAD, o vice-prefeito de Pelotas, Idemar Barz; representantes da SEPLAG – Secretaria de Planejamento e Gestão; Caixa Econômica Federal; representantes da SDETI – Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Inovação, Lisandra Cardoso e Diego Knorr e os Diretores do Pelotas Parque Tecnológico, Cristian Kuster, João Carlos Deschamps e Rosâni Ribeiro.

Comments are closed