Troposlab: a aceleradora que transforma colaboradores em empreendedores por meio do intraempreendedorismo

O termo “aceleração” vem sendo utilizado há muitos anos no mercado para descrever o processo de desenvolvimento e testes rápidos de novos modelos de negócio. Um dos modelos de aceleração mais comuns do mercado é o de investir no crescimento de startups e prepará-las para receber investimentos em troca de um equity da empresa. Porém, existem outros modelos de aceleração para médias e grandes empresas.

A Troposlab , aceleradora de negócios, projetos e pessoas, foi criada dentro do Instituto Inovação, grupo gerador de novos negócios e pioneira em inovação no Brasil e na América Latina.

Fundada em 2012, no estado de Minas Gerais, por Renata Horta, Paulo Renato e Pedro Teixeira, a Troposlab desenvolve programas de inovação sob medida, que se adequam às necessidades de cada empresa. Na terminologia grega, a palavra “Tropos” significa um novo caminho ou direção. Já o termo “Lab” é comumente usado no meio da inovação como referência a um local de experimentações.

A ideia surgiu a partir da percepção de que as empresas são formadas por pessoas, logo, o crescimento está diretamente atrelado à capacitação, conhecimento e desenvolvimento de seus colaboradores.

Pensando nisso, um dos modelos de aceleração desenvolvidos pela Troposlab conta com a participação dos colaboradores, que ganham papel de protagonismo no programa.

Indicados pela própria empresa-cliente ou escolhidos por meio de uma seleção de propostas com foco no desafio apresentado, os colaboradores são capacitados para desenvolverem projetos inovadores utilizando as metodologias ágeis características às startups, que buscam gerar, além de uma grande economia – uma vez que a empresa não precisa se preocupar em terceirizar o serviço -, aumento da eficiência operacional, geração de novos negócios, entre outras vantagens facilitadas por um time que já conhece com mais profundidade a empresa.

Com o intuito de aperfeiçoar os projetos de intraempreendedorismo e, com isso, apresentar os melhores resultados, a aceleradora mantém, em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais, um núcleo de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) especializado no estudo do comportamento empreendedor. Esse núcleo tem como objetivo investigar quais são as características que um indivíduo precisa ter para triunfar como empreendedor, seja em seu próprio negócio ou trabalhando para uma empresa.

Outro modelo de desenvolvimento corporativo trabalhado é por meio da interação com as startups. Neste caso, são realizados programas financiados por grandes empresas para atração e seleção de startups, que também são aceleradas enquanto desenvolvem projetos para as próprias companhias curadoras da iniciativa.

A Troposlab já realizou 42 programas de aceleração no Brasil, em 14 estados diferentes levando inovação a grandes companhias por meio de programas de intraempreendedorismo ou de atração de startups. Dentre as empresas que passaram pelo programa de aceleração, estão grandes marcas como Nestlé e Mercedes-Benz, e órgãos governamentais, como o Governo do Estado de Minas Gerais e o Sebrae. Para a citação de cases.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.