Integrações: transformando o Supply Chain

Quando um cliente realiza uma compra online, para que ele seja informado em tempo real onde seu produto está, além do prazo de espera para recebimento, é necessário que o sistema de tracking de qualquer estabelecimento esteja integrado com seu ERP (Enterprise Resource Planning). Por sua vez, esse sistema precisa ser ligado a outro software que informa ao consumidor o status daquele produto. Sem uma integração eficiente, informações erradas serão geradas, quebrando expectativas de stakeholders e, posteriormente, gerando nos consumidores uma má experiência. Parece complexo, mas já existem plataformas que são responsáveis por auxiliar todo o ciclo, como é o caso da LinkApi. A startup possibilita que empresas desenvolvam, monitorem e distribuam suas integrações de APIs de forma eficiente.

O processo se inicia na compra da matéria prima, passando pela produção até a sua distribuição. Segundo Thiago Lima, fundador e CEO da startup, “quando a cadeia dessa logística está alinhada e os dados transitam normalmente entre empresa e fornecedores, conseguindo acompanhar todo o processo do produto, isso impacta diretamente não só a equipe interna que possui o controle e desenvolvimento da mercadoria, mas também o consumidor final, criando laços e o tornando mais fiel a marca”.

E como integrar os processos? Thiago compartilha duas opções:

A primeira opção é interna. Deve-se analisar todas as regras de negócio de cada um dos sistemas, estabelecer os fluxos que esses dados vão percorrer e tratá-los para que os sistemas possam se “conversar”. Criando assim visualizações personalizadas para cada tipo de informação desejada, e assim, otimizar cada parte do seu processo.

Já a segunda forma é utilizar uma plataforma de integração, ou iPaaS, que serve para abstrair as complexidades citadas acima, e permite que as integrações sejam feitas de maneira rápida e eficiente. Segundo o relatório da Netskope de 2018 revela que atualmente, empresas consideradas enterprise utilizam uma média de 1,246 aplicações na nuvem. Ou seja, ainda que todas essas aplicações tenham como objetivo principal simplificar, automatizar ou aprimorar processos, há uma consequência imediata da manutenção e centralização de todos os dados e insights gerados por esses softwares. Um iPaaS permite a conexão de todas essas pontas de maneira muito mais simples e ágil, levando à uma tomada de decisão baseada em dados.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.