ENAEX 2019: Custo Brasil é entrave a ser solucionado para abertura da economia

Abrir a economia sem corrigir o Custo Brasil não faz sentido, afirmou Marco Polo Mello Lopes, presidente executivo do Instituto Aço Brasil. Para Lopes, é preciso aliar uma abertura gradual do mercado brasileiro à correção de mazelas. “O decisivo agora é aproveitarmos o timing para identificar e solucionar o alto Custo Brasil. Abrir a economia sem fazer isso é loucura”, disse.

Lopes também recomendou a adoção imediata do Reintegra até que a reforma tributária seja realizada. “O Reintegra é um mecanismo que foi criado para corrigir uma anomalia que são os resíduos tributários gerados pela cumulatividade do nosso sistema tributário. Infelizmente essa discussão foi abandonada. Minha recomendação é que se implemente de imediato o Reintegra até que venha a reforma tributária e corrija efetivamente essa anomalia”, destacou.

Lopes participou de painel do Enaex 2019, nesta quinta-feira.

Ricardo Keiper, diretor da GE Celma, também participou do painel que falou sobre ações para elevar produtividade e gerar competitividade. “O caminho da competitividade e da produtividade não é fácil. Ele só poderá ser trilhado se democratizarmos as facilidades disponíveis, como o Portal Único e a DUE. Além disso, sem dúvida, a reforma tributária é fundamental para fornecer segurança para que as empresas continuem brigando e vencendo o mercado internacional”, disse.

Marcado , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.