Economia Brasileira ensaia recuperação, diz CEMAP FGV

Economia Brasileira ensaia recuperação, diz CEMAP FGV

Com base em indicadores disponíveis até dia 14 de novembro de 2019, o Centro de Macroeconomia Aplicada ( (CEMAP) da FGV EESP estima que o crescimento do PIB do terceiro trimestre de 2019 em comparação com o segundo trimestre, já ajustado sazonalmente, deve ser de 0,4%. Se este resultado se confirmar, a economia brasileira apresentará o segundo trimestre de crescimento positivo, mas ainda sem grande aceleração do ritmo de expansão.

A aceleração deve ficar para o último trimestre de 2019 garantindo uma taxa anual próxima a 1%. Os valores detalhados podem ser vistos na Tabela 1. A previsão de crescimento está um pouco acima da mediana do Boletim Focus com dados até o dia 08 de novembro de 2019 que era de 0,92%.

Se a previsão feita neste documento se confirmar, o ano de 2019 será de baixo crescimento econômico no qual
o PIB per capita permanecerá praticamente estável. O monitoramento do último trimestre será bem importante
para nos dar respostas em relação a uma possível retomada da atividade em 2020. O afrouxamento da política
monetária brasileira pode começar a gerar efeitos positivos sobre a atividade, melhorando a perspectiva para 2020.

Na figura 1, apresenta-se a evolução da taxa de crescimento do PIB em relação ao trimestre imediatamente
anterior e a evolução da taxa do trimestre comparada com o mesmo período do ano anterior. Na figura 2 mostra
a evolução esperada para o crescimento acumulado em quatro trimestres.

Breve descrição do modelo:

O modelo desenvolvido no CEMAP permite apresentar estimativas de nowcast para o Produto Interno Bruto Brasileiro (PIB). Com base numa ampla gama de indicadores disponíveis, o modelo desenvolvido permite estimar o que está acontecendo na economia brasileira em tempo real, além de permitir projetar a tendência para os próximos trimestres. O modelo construído baseia-se em técnicas de nowcast que utilizam frequências múltiplas. Os dados que têm alta correlação com o Produto Interno Bruto e estão disponíveis, em geral, antes da publicação do indicador que é feita com quase 3 meses de defasagem. Os dados coletados contém indicadores de atividade doméstica como a Pesquisa Industrial Mensal, indicadores monetários, indicadores de atividade externa, consumo de energia elétrica entre outros. Técnicas de seleção de modelos são aplicadas para escolher os melhores indicadores para a construção da estimativa e da projeção para cada período que se deseja avaliar. O indicador de nowcastganha mais precisão quanto mais próximo do final trimestre estiver a base de indicadores, dado que o conjunto de informações vai se tornando mais completo. Também após final do trimestre é possível fornecer um indicador de postcast, ou seja, o trimestre já terminou mas o PIB ainda não foi divulgado. Como indicadores posteriores ao trimestre já estão disponíveis, é possível utilizá-los também para estimar qual será o valor a ser divulgado.

Comments are closed