Unpark lança o primeiro armário inteligente brasileiro com foco na eficiência de distribuição

Unpark lança o primeiro armário inteligente brasileiro com foco na eficiência de distribuição

A startup brasileira Unpark, focada em reinventar a utilização das garagens, transformando-as em mini-centros de distribuição, acaba de lançar o primeiro armário inteligente móvel e 100% digital do país. Batizado de Unpod G2, o equipamento é a segunda geração do modelo e tem as dimensões de uma vaga de garagem e foi criado para atender às necessidades de empresas que buscam ganhar eficiência na distribuição de seus produtos, utilizando-o como um ponto de entregas avançado em centros urbanos, e também para condomínios formados por apartamentos compactos, onde a busca por mais espaço é constante. “Startups são plataformas de conectar dores e por isso juntar a dor da ociosidade das garagens com as dores das novas necessidades logísticas é o nosso mantra diário”, diz Samantha Barbieri co-fundadora da Unpark.

Versátil e de fácil instalação (plug and play), o equipamento pode ser adaptado para comportar espaços de armazenamentos para envelopes ou TVs de 80 polegadas.

“O Unpod G2 foi pensado para ser uma solução de fácil contratação e com alto impacto para os clientes”, diz Michele D’Ippolito, um dos fundadores da Unpark. No caso do segmento B2B, as restrições à circulação de caminhões em grandes cidades e a estratégia omnichannel de setores da economia como o varejo são impulsionadores naturais ao Unpod G2. “Imagine que uma rede de varejo pode reduzir o preço do frete e prazo de entrega para determinadas regiões ou cidades, pois contará com postos avançados de distribuição”, afirma o empresário. “O equipamento também traz conforto para quem o utiliza, além de reduzir as chances de multas de trânsito e aumentar a segurança das operações de carga e descarga”, complementa.

O primeiro Unpod G2 já marcou presença em dois endereços no bairro do Itaim, na Zona Sul de São Paulo. Até o início do ano que vem, outras unidades estarão em operação. Segundo o CEO da Unpark, a empresa está em fase de testes pilotos com empresas de varejo, bebidas e logística. “Estamos trabalhando com modelos exclusivos ou compartilhados entre empresas, podendo integrá-los com os APIs de ecommerce e sistemas de logística”, explica D’Ippolito.

Para o consumidor final, além da possibilidade de retirar produtos comprados pela internet em pontos mais próximos dele, o Unpod G2 e pode transformar a garagem de condomínios residenciais. Cada vez mais comuns, edifícios formados por apartamentos compactos, ou studios, demandam novas soluções de armazenamento e as garagens, que, por sua vez, estão mais ociosas, oferecem as condições ideais para a inovação do Unpod G2. O equipamento é móvel e tem 1,40 metro de largura e 1,80 metro de altura, com comprimento que varia entre 2,60 metros e 3,60 metros. “Em um imóvel de 20, 30 metros quadrados, a chance de acrescentar mais 9 metros cúbicos de espaço é bastante significativa”, diz D’ippolito.

Atualmente, a Unpark tem 280 mil vagas de estacionamento pré-contatadas para serem transformadas em pontos logísticos estratégicos. Isso representa cerca de mil endereços diferentes em 102 cidades, de 23 estados. Além do Unpod G2, a empresa conta com outras soluções para garagens, como o Undocking, modelo de negócio que utiliza de seis a oito vagas de garagem para a estruturação de uma operação logística de troca de modal.

O Undocking é uma solução B2B que otimiza o custo e o tempo da logística. É de fácil instalação (plug and play), com a possibilidade de ser um espaço de logística, dentro de edifícios comerciais, dedicado ou compartilhado entre várias empresas. A estrutura do Undocking é flexível, permitindo a utilização de gaiolas, contêineres ou prateleiras. De quebra, as empresas contratantes reduzem as chances de multas de trânsito e ampliam a segurança na carga e descarga das mercadorias.

Para se ter uma ideia do potencial de expansão das soluções para garagens, a Unpark estima que cerca de 45% das garagens localizadas nos bairros mais centrais de uma cidade como São Paulo tem um alto nível de ociosidade. “Este é um padrão que acontece também em outros países, o que dá uma dimensão das oportunidades que o setor de estacionamentos apresenta para quem aposta em inovação”, conclui, Samantha Barbieri.

Comments are closed