Edge Computing amplia a performance e escalabilidade do e-commerce para a Black Friday

Uma das datas mais aguardadas pelo consumidor, a Black Friday, que acontece este ano no dia 29 de novembro, já começa a mobilizar o varejo brasileiro. E para que a data seja um sucesso, as empresas possuem o desafio de conciliar boas ofertas com uma tecnologia que garanta alta performance em momentos de pico de acesso. Afinal, o consumidor deseja navegar pelo site e finalizar a compra de forma rápida e segura.

Em 2018, a plataforma de Edge Computing da Azion foi utilizada por quase 50% da receita transacionada pelo varejo nos dias da Black Friday, e em 2019 este número será ainda maior. Para que o usuário tenha uma boa experiência, livre de falhas e com uma excelente performance, a Azion conta com servidores colocados dentro de praticamente todas as grandes e médias operadoras de telecomunicações do País, além de um moderno framework para que desenvolvedores construam e executem aplicações de forma rápida e segura, mais próximas de seus usuários, no edge da rede.

A plataforma de Edge Computing da Azion também permite o acompanhamento e a alteração de aplicações em tempo real, proporcionando uma maior facilidade em promover ajustes e regras de negócio durante o evento para buscar resultados ainda mais expressivos, sem deixar a segurança de lado. “Se o preço ou o estoque de um determinado produto for alterado, ou o cliente deseja executar testes A/B para entender qual oferta vende mais, a Azion garante que estas alterações sejam refletidas para os usuários em tempo real, sem que o cliente tenha que fazer deploy de uma nova aplicação no backend, aumentando a confiabilidade do processo, sem afetar a escalabilidade e performance do serviço”, explica Julio Silvello, Chief Product Officer (CPO) da Azion.

Com o objetivo de entregar uma experiência fluida, independente do dispositivo, a Azion oferece uma série de módulos e bibliotecas de software que podem ser contratadas separadamente, de acordo com a necessidade. Assim, o cliente pode expandir suas aplicações, utilizando o modelo de precificação Smart Pricing da Azion, em que a empresa paga apenas pelo que utiliza.

“Com aplicações distribuídas de maneira inteligente em uma rede composta por centenas de servidores espalhados por pontos de presença no Brasil inteiro, é possível melhorar drasticamente a performance, a segurança e a disponibilidade de aplicações web. Ao mesmo tempo, a gestão do serviço é simplificada pois todo o modelo é baseado no conceito serverless, no qual a própria Azion faz a gestão dos servidores e gerencia dinamicamente a alocação de recursos a eles, de forma totalmente transparente para os clientes.Com a Azion, nossos clientes garantem menor latência – tempo de resposta – e maior performance, especialmente no e-commerce”, destaca Silvello.

Marcado , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.