Aloo Telecom apresenta a expansão de sua rede de fibra óptica na Futurecom 2019

Aloo Telecom apresenta a expansão de sua rede de fibra óptica na Futurecom 2019

Uma empresa de infraestrutura que utiliza a tecnologia para atender, por rede de fibra óptica, às demandas atuais e futuras do mercado no Brasil. Dessa forma, a Aloo Telecom – uma das maiores companhias de telecomunicações da região Nordeste -, chega pela primeira vez à Futurecom 2019 e apresenta a expansão de seu backbone.

A companhia, que segue em crescimento nacional, apresenta no evento a extensão de cobertura de seu backbone (rede de fibra óptica). Com ampla cobertura na região Nordeste e 35 mil km de extensão, ele conecta cidades como Fortaleza, Mossoró, Natal, João Pessoa, Recife, Maceió, Aracaju, Alagoinhas e Camaçari, em seu perímetro atual, que passa em Salvador, Rio de Janeiro, Vitória e São Paulo.

Com tecnologia de ponta e uso de equipamentos de transmissão DWDM, a rede tem capacidade de operação de 2,4 TBPS, mas está pronta para expandir a até 27 Tbps nos próximos 5 anos. “Temos como próximo passo a expansão do projeto pela região Sudeste. Com mais de 35 mil km de fibra óptica distribuídos por 14 estados brasileiros e três cidades dos EUA, atualmente detemos uma rede de backbone de longa distância, com 2.4 TBPS de alta capacidade”, afirma Felipe Cansanção.

A Aloo Telecom nasceu em Maceió e hoje possui operação em quase todos estados da região Nordeste, tendo ponto de presença na Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. Para Cansanção, a estratégia da companhia acompanha a projeção de aumento do consumo de Internet no país e da própria região Nordeste, que deverá quintuplicar nos próximos anos. “Hoje no Brasil se consome em média 15 Tbps. Em muito breve, esse uso deverá chegar a 60 Tbps”, conta o empresário, que destaca também a melhoria de qualidade do serviço de telefonia e Internet que será proporcionada com a infraestrutura.

Em processo de expansão nacional, a Aloo Telecom estima levar seu portfólio de serviços para outras regiões do país em no máximo dois anos. “A previsão é implantar mais 6 mil km de cabos em São Paulo, Brasília, Mato Grosso, Rondônia, Minas Gerais e Espírito Santo”, acrescenta Cansanção.

Comments are closed