Green Mining vence a maior competição de ideias em negócios verdes do país

Rodrigo Oliveira e Leandro Metropolo, co-fundadores da Green Mining, durante a premiação da Competição de Ideias de Negócios Verdes

A Climate Ventures — plataforma criada para acelerar a economia regenerativa de baixo carbono no Brasil — e a Climate Launchpad se uniram, pela segunda vez, para buscar ideias de negócios verdes no Brasil. A missão é destravar o potencial de tecnologias limpas (cleantechs) de todo o mundo que tratem do combate às mudanças climáticas. A competição, que visa criar um palco para estas ideias, teve como vencedora, anunciada na tarde desta quinta (17), a startup Green Mining, que surgiu para solucionar um dos problemas relacionados ao descarte de embalagens pós consumo.

O projeto da startup consiste no processo de coleta de embalagens em bares e restaurantes feito de maneira ambientalmente correta, por meio de triciclos, sem emissão de gás carbônico, devolvendo o material recolhido à cadeia produtiva. Atualmente, a Green Mining possui HUBs em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília e já encaminhou para reciclagem mais de 367 toneladas de embalagens — principalmente vidro, evitando a emissão de mais de 61 toneladas de CO2 desde o início da ação, em dezembro do ano passado.

“Participar de uma competição global como essa é essencial para uma startup como a Green Mining que pensa em uma expansão para fora do país. Além da troca de ideias, experiências e mentorias, ajuda tanto na divulgação da nossa solução quanto no incentivo à discussão relacionada às baixas taxas atuais de reciclagem e às condições precárias de muitos trabalhadores da cadeia da reciclagem. Isso pode incentivar mais e mais pessoas a pensarem em suas próprias atitudes e em maneiras para fazer a diferença. Estamos ansiosos para representar o Brasil na final que acontece em Amsterdã, na Holanda”, diz Rodrigo Oliveira, presidente da Green Mining.

O executivo conta que a solução foi vencedora por ser simples e unir, de forma consistente, os propósitos ambientais, sociais e econômicos. “Temos uma ideia inovadora de Logística Reversa Inteligente que permite recuperar embalagens pós-consumo do mercado de forma inteligente. Dessa maneira, as empresas que nos contratam têm uma solução com custo eficiente para cumprir seu papel na responsabilidade compartilhada determinada na Política Nacional de Resíduos Sólidos e para levar materiais de volta para à cadeia de suprimentos. Isso, claro, além de colaborar com o meio ambiente, reduzindo a exploração de recursos naturais e tendo uma importante vertente social ao formalizar e dar dignidade ao trabalho de catadores, carroceiros ou cooperados”, afirma.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.