A Certificação Digital é um dos maiores avanços tecnológicos do País

Por Maurício Balassiano

Dezoito anos depois, é muito interessante observar o que aconteceu nos segmentos que de alguma forma foram alcançados pelos benefícios da certificação digital. No dia 16 de outubro, quando se comemora o dia da ciência e tecnologia, é quase impossível imaginar a evolução da economia sem essa infraestrutura. Basta pensar no que ocorreu com as formas de atuação nas empresas, nas interfaces que se tornaram possíveis com o governo, na redução drástica do uso de papel e insumos para impressão, na desburocratização de processos, na redução final de custos.

A partir da certificação digital passamos a assinar contratos e outros documentos de forma remota de qualquer parte do planeta. O que é melhor: sem nenhum repúdio por parte da Justiça. Nesse período, praticamente eliminamos as notas fiscais em papel. Elas se tornaram eletrônicas, facilitaram a vida de todas as partes, eliminaram eventuais problemas de fraudes na arrecadação e permitiram uma fiscalização mais ágil e completa. Sem contar a parte do cumprimento de obrigações fiscais com o governo.

A certificação digital, no campo da tecnologia, avançou sem precedentes. Deu agilidade para documentos como a carteira nacional de habilitação, possibilitou a identificação de pessoas físicas e jurídicas. Construímos, nesse tempo todo, uma rede de credibilidade. E a Serasa foi a pioneira, a que primeiro reconheceu estar diante de um mecanismo que representaria toda essa evolução nas relações, que traria enormes benefícios e que tem ainda muito por oferecer.

Hoje, o mercado segue ampliando o uso da certificação digital na modernização das empresas, em utilizações que vão muito além das obrigações com o governo e que podem influenciar o aumento da produtividade e a redução ainda maior dos custos. Na primeira onda a certificação digital ficou atrelada ao cumprimento dessas obrigações fiscais com o governo, hoje vive a segunda onda, uma nova fase, de grande expansão.

Estamos num mundo movido pela novidade das tecnologias e o certificado digital é também, cada vez mais, reconhecido como instrumento que compõe essa tendência. Há tempos entendemos que é muito interessante o caminho da assinatura digital, por exemplo, do uso do certificado por parte das empresas, não só para fazer pagamentos, recolher impostos e se relacionar com o governo, mas também para a realização de diversas tarefas do dia a dia.

A partir da utilização da assinatura digital, que o certificado digital permite, é possível implantar uma nova cultura empresarial. Desde o controle de acesso na entrada da empresa, à manipulação de estoques, relacionamento com fornecedores e clientes, tudo pode ser feito de forma segura e sem o uso de documentos físicos. Planejamento, gestão financeira, contratos. De um complicado plano estratégico ao simples envio de um e-mail, tudo pode passar a ser regulado pela certificação digital, com rastreamento do autor ou autores das ações.

Estamos prontos, assim, para entrar em um novo patamar, sair das aplicações públicas e nos aprofundar em novas fronteiras, ajudando as empresas e as pessoas físicas, e não só os contadores, a dar uma conotação positiva a esta ferramenta. Nesse sentido, a ampliação do uso do smartphone e tablets fomenta um choque cotidiano na maneira de fazer as coisas e os negócios.

Com a certificação digital se estabelece um controle maior de todas as ações, os fluxos são facilitados, as informações se tornam mais seguras, se elimina gargalos e desperdícios. Acaba também a necessidade de se manter arquivos físicos e espaços para a guarda de documentos, além de se eliminar o deslocamento e contratação de mensageiros para a assinatura de documentos e contratos, assim como a necessidade e o custo de cópias autenticadas e reconhecimento de firmas. Ou seja, graças à certificação digital e seus avanços nesses 18 anos estamos dando celeridade às decisões e eliminando a burocracia, própria nos relacionamentos empresariais e públicos. A vida se tornou mais fácil e permitiu aos conglomerados a dedicação integral à atividade fim.

Para nós, da Serasa, falar de segurança da informação sempre fez muito sentido. Ao longo de 50 anos lidando com dados temos a completa noção do significado de ambiente totalmente seguro. Falar em segurança para nós chega a ser redundante, por nossa reputação, ao mesmo tempo em que é um privilégio e uma grande vantagem em termos de relacionamento empresarial. Essa reputação é que nos move cada vez mais em buscar mecanismos corretos e seguros, a atuar de forma disruptiva e buscar sempre os caminhos mais eficientes.

Maurício Balassiano, diretor de Certificação Digital na Serasa Experian

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.