Banco Original e Força Meninas premiam garotas com viagem para o Vale do Silício

Prêmio “Mude o Mundo Como Uma Menina”, promovido em parceria entre o Banco Original — primeiro banco no Brasil a proporcionar abertura de conta 100% digital -, e o Força Meninas — negócio de impacto social voltado a capacitar garotas de 6 a 18 anos a desenvolverem habilidades sociais e culturais para serem líderes no futuro -, premia cinco meninas, nas categorias Criativa, Pioneira, Visionária, Líder e Determinada, com viagem para o Vale do Silício.

A premiação tinha o objetivo de reconhecer e homenagear as garotas que se destacaram em projetos e inciativas que impactam a sociedade. Durante o evento, que aconteceu na tarde do dia 11, na Unibes Cultural, cerca de 110 meninas de 10 a 14 anos foram convidadas para participar de oficinas inspiradas nas categorias do prêmio, com atividades voltadas para o empoderamento feminino e a equidade de gênero. O vídeo do evento pode ser visto aqui .

As premiadas foram:

Categoria Criativa – Anna Luísa Beserra, de 21 anos, que criou a startup “Safe Drinking Water for all – SDW”, que desenvolve tecnologias para tratamento, gestão e monitoramento de recursos hídricos, incubada pela INOVAPoli (Incubadora de base tecnológica da Escola Politécnica da UFBA).

Categoria Pioneira – Mariana Bigolin Groff, de 17 anos, primeira brasileira a ganhar medalha de ouro na Olimpíada Europeia Feminina de Matemática, é co-fundadora do Movimento Meninas Olímpicas. É também vencedora de 28 medalhas nacionais de olimpíadas em áreas como Física, Astronomia, Química e informática.

Categoria Líder – Isabelle Christina, de 16 anos, moradora do Grajaú, na Grande São Paulo, foi a criadora do projeto Meninas Negras, que tem como objetivo a inclusão digital de jovens afrodescendentes para maior inserção delas em meios ligados à educação, cultura e no mercado de trabalho.

Categoria Determinada – Verônica Hipólito, de 23 anos, é multimedalhista paraolímpica. A atleta, que já teve câncer no cérebro e um AVC, é pentacampeã brasileira dos 100m e 200m. Ela possui ainda quatro medalhas em para-panamericanos, duas medalhas em mundiais, três ouros em sul-americanos e uma prata e um bronze nos Jogos Paralímpicos de Verão de 2016 no Rio de Janeiro.

Categoria Visionária – Rafaella De Bona, de 22 anos, conquistou o prêmio alemão iF Design Talent Award 2019, pela criação de um absorvente sustentável pensado para mulheres que vivem em situação de rua.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.