Motores elétricos devem reduzir o desperdício de energia

Parceiros da indústria, os motores elétricos — equipamentos destinados a diversos usos, como ventiladores, bombas hidráulicas, compressores de ar, elevadores etc. — consomem cerca de 25% da energia no país. Uma Pesquisa Mercadológica sobre Motores Recondicionados, feita pela PUC-Rio e pelo Procobre (Instituto Brasileiro do Cobre), ressalta qual o impacto da baixa qualidade de determinados produtos na economia e na energia consumida no país. Tal impacto resulta na mudança na legislação, que passa a definir, por meio do Ministério de Minas e Energia (MME), novos valores mínimos de eficiência para motores de indução trifásicos.

O estudo aponta que o gasto com energia é equivalente ao consumo de 4,47 milhões de residências brasileiras, o que deixa em evidência o impacto da baixa eficiência de motores usados no país. A mudança anunciada pelo MME substitui os motores IR2 (alto rendimento) pelo IR3 (rendimento premium). O gerente de Engenharia da Hercules Motores Elétricos, Leandro Bertolino, aponta que, para aumentar o rendimento de motores elétricos, é possível utilizar três estratégias: usar materiais mais nobres; usar maior quantidade de materiais ou melhorar o projeto elétrico/mecânico dos motores.

A Portaria Interministerial No-1, de 29 de junho de 2017, estabelece a mudança no índice de rendimento dos motores e desde então, a Hercules vem trabalhando para se adequar no prazo estipulado. Bertolino comenta como a empresa teve que se adaptar: “Realizamos uma série de estudos técnicos, econômicos e investimentos em máquinas de última geração para conseguir entregar um produto com um bom custo-benefício” afirma.

O estudo feito pela PUC – Rio, ainda conclui que a perda de energia apenas em 2013 foi estimada em 7,1 TW h, e em 2016 8,43 TW h, com o aumento de 18,9% Valor desperdiçado em 2016 que equivale a 5,9 vezes a produção do mesmo ano da Usina Hidrelétrica de Sobradinho ou a 4,5 milhões de veículos elétricos, tipo o Tesla modelo S, rodando no Brasil por ano. Por isso, como os motores elétricos são responsáveis por boa parte da demanda elétrica, a redução desse consumo acarreta em inúmeros benefícios, não somente para a natureza, mas para a sociedade e toda a geração futura.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.