DHL inaugura Centro de Inovação nas Américas para acelerar o desenvolvimento de novas soluções e aprimorar a logística

A DHL está expandindo sua presença global em inovação para a região das Américas com a inauguração do seu Centro de Inovação das Américas, que aconteceu no dia 12 de setembro de 2019. Juntando-se ao Centro de Inovação da DHL em Troisdorf, próximo de Bonn, na Alemanha, e ao Centro de Inovação da DHL na região Ásia-Pacífico, em Cingapura, o Centro de Inovação das Américas exibirá tecnologias que a DHL já está implementando em toda a região, além de investigar soluções futuras que podem proporcionar ganhos significativos de produtividade e eficiência.

“A inovação é a força motriz da DHL desde a sua fundação, em 1969”, disse Ken Allen, CEO da DHL eCommerce Solutions e membro do Conselho de Soluções & Inovação para Clientes do grupo Deutsche Post DHL. “Agora, com três Centros de Inovação em todo o mundo, a DHL pode alavancar o poder da inovação para atender aos clientes e desempenhar um papel fundamental na definição do futuro da logística. A DHL é uma organização que prioriza a renovação de ideias para oferecer excelência, e eu tenho muito orgulho de termos agora essa plataforma nas Américas para estender esses recursos a parceiros em sua própria região”.

A instalação de última geração com 28.000 pés quadrados oferece um espaço colaborativo para a DHL trabalhar com seus clientes, parceiros de tecnologia e acadêmicos, além de explorar o potencial inovador de seus colaboradores. A inauguração do novo Centro de Inovação nas Américas é o ponto alto da celebração dos 50 anos de DHL neste ano. O evento de abertura atraiu mais de 300 convidados, incluindo líderes do setor de tecnologia e logística, clientes de toda a região, autoridades locais e a liderança sênior da DHL.

“A inovação permite à DHL estar na vanguarda das soluções mais inovadoras do setor de supply chain”, disse Matthias Heutger, Head Global de Inovação e Desenvolvimento Comercial da DHL. “Os Centros de Inovação são o núcleo da nossa abordagem de inovação centrada no cliente. Eles fornecem a plataforma para que possamos entender as tendências que surgem e descobrir insights com o potencial de gerar impactos nos negócios do mundo real. A DHL foi o primeiro player do setor a utilizar robôs coletores, por exemplo, em armazéns norte-americanos. Os robôs autônomos utilizados para auxiliar a coleta de pedidos podem aumentar as taxas de coleta em até 200% – algo bastante significativo em um ambiente de comércio eletrônico globalizado e em rápida expansão”.

As três unidades de negócios da DHL que operam nas Américas e no Brasil estão comprometidas em investir nos próximos anos no desenvolvimento e na adoção de novas tecnologias que sejam capazes de melhorar as operações, aprimorar a experiência do cliente, reduzir os custos e facilitar melhores processos de trabalho para seus colaboradores.

Como líder mundial em logística, a DHL avalia continuamente soluções inovadoras centradas no cliente, já implementando uma série de tecnologias avançadas para aumentar a produtividade, reduzir os custos e atender melhor às necessidades dos clientes em constante evolução. Por exemplo, a DHL Supply Chain, unidade especializada em contratos logísticos do grupo Deutsche Post DHL, já registrou aumentos significativos de produtividade – especialmente na alta temporada – resultantes do emprego de várias soluções robóticas, incluindo veículos autoguiados capazes de transportar mercadorias entre armazéns, robôs móveis que facilitam o atendimento de pedidos em operações de comércio eletrônico e robôs colaborativos projetados para ajudar em tarefas repetitivas, como a coleta e a embalagem de produtos. Como parte do seu compromisso de investir em novas tecnologias, a DHL Supply Chain divulgou em novembro passado que investiria US$ 300 milhões em 2018 e até o fim deste ano para implantar tecnologias emergentes em 350 de suas 430 instalações e torres de controle de transporte na América do Norte. A empresa também está investindo no desenvolvimento de uma nova plataforma digital para gerenciar suas operações de transporte.

A DHL Express, empresa líder internacional em entregas expressas, continuará a agregar mais automação a seus hubs, gateways e centros de serviços regionais, introduzirá a robótica para ajudar no carregamento/descarregamento de remessas, expandirá o uso da IA e do machine learning para melhorar a otimização de rotas, aplicará a automação de processos repetitivos para as tarefas de cobrança, bem como continuará adicionando ferramentas de chatbots e reconhecimento de voz para reservas, rastreamento de pedidos e melhor atendimento ao cliente.

A DHL Global Forwarding, principal especialista em transporte aéreo e marítimo do mundo, está trabalhando com uma tecnologia aprimorada para rastrear embarques e gerenciar cargas sensíveis à temperatura, além de implementar a automação de armazéns com rastreamento RFID para monitorar a localização das cargas, a consolidação dos embarques e os cronogramas estabelecidos. A DHL Global Forwarding lançou ontem uma nova ferramenta avançada de análise de dados projetada para clientes com cargas altamente sensíveis, como os setores de medicamentos e saúde. Ela fornece análises e insights rápidos para uma melhor tomada de decisão, como as rotas comerciais ideais a serem utilizadas, a verificação dos controles de temperatura em trânsito e a capacidade de analisar e reduzir riscos. Assim como a DHL Express, a DHL Global Forwarding está usando a realidade virtual para programas de treinamento de funcionários em vários países das Américas.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.