Pesquisa de “efeitos negativos” avalia sentimentos de preocupação e raiva na vida pessoal e profissional

O bem-estar do colaborador tem sido um assunto bastante discutido nos debates de recursos humanos e gestão de pessoas. De acordo com o Relatório Mundial da Felicidade, realizado pela Gallup, empresa de pesquisas, e a Organização das Nações Unidas (ONU), em março de 2019, o Brasil caiu 16 posições no ranking da felicidade, entre 2015 e 2019, ocupando a 32ª posição, de 156 países. O levantamento mostrou, ainda, que o país foi colocado como o pior da América Latina na categoria “efeitos negativos”, que avaliam sentimentos como tristeza, preocupação e raiva, ficando em 105º na classificação mundial.

A felicidade é imprescindível para a qualidade de vida do qualquer indivíduo e no ambiente de trabalho é fundamental para a produtividade e engajamento. O CEO da Passadori Educação, Liderança e Negociação, Reinaldo Passadori, explica que o local de trabalho é o lugar onde passamos a maior parte do tempo, por isso, deve ser um ambiente onde os colaboradores sintam-se à vontade. “Locais desorganizados, com muito barulho ou mal estruturados comprometem o bem-estar do colaborador o que, consequentemente, reflete na produtividade. A estrutura da organização, a forma de se relacionar com colegas de trabalho e a relação entre gestor e equipe influenciam, diretamente, no rendimento da empresa”, completa.

Entre os fatores que são determinantes para aumentar a satisfação dos colaboradores, estão as relações interpessoais, a organização do ambiente e o reconhecimento. “As empresas devem incentivar, sempre, a troca de informação e respeito entre os colegas, tendo em vista que o bom relacionamento no ambiente corporativo promove clima agradável, permitindo que o profissional tenha prazer de estar ali e realize as tarefas propostas da melhor maneira”, afirma.

O especialista comenta, ainda, que o reconhecimento é um dos principais motivos para o aumento no engajamento dos colaboradores. “Todos nós precisamos de objetivos, pessoais e profissionais, que nos estimulem diariamente. Por isso, ter o seu trabalho reconhecido, por meio de feedbacks, e recompensado, seja com promoções ou benefícios, faz com que o profissional sinta-se valorizado pela organização e aumente, também, a sua autoestima. É importante que os líderes e gestores saibam motivar sua equipe, para que se tornem profissionais engajados e satisfeitos”, finaliza Passadori.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.