Nestlé implementa sensor de monitoramento de bem-estar de vacas produtoras de leite orgânico

Como parte de sua jornada de desenvolvimento da cadeia do leite orgânico no Brasil, a Nestlé tem implantado uma série de iniciativas de promoção de bem-estar animal. A mais recente delas é a utilização de sensores eletrônicos capazes de monitorar a saúde e a felicidade das vacas. O “brinco eletrônico” integra o Projeto Cowsense, que a empresa desenvolve no Brasil para o acompanhamento dos animais produtores de leite orgânico. O dispositivo coleta e fornece informações sobre as principais atividades que expressam o comportamento natural das vacas: atividade ruminal, movimento e ócio e temperatura.

De acordo com o gerente de Milk Sourcing da Nestlé Brasil, Edney Murillo Secco, por meio de um sistema de inteligência artificial, o sensor cria algoritmos através da leitura de atividades que definem o comportamento padrão de cada animal. Esses dados são enviados em tempo real para o produtor por meio de um aplicativo no celular e, se há algum comportamento que desvia do padrão, o produtor recebe um alerta pelo sistema. “São informações precisas sobre a condição do animal, que permitem o produtor tomar melhores decisões sobre a gestão do rebanho, com mais eficiência e autonomia completa.

Um exemplo de indicador de bem-estar das vacas é a taxa de ruminação. “A vaca, exceto quando dormindo ou comendo, está sempre ruminando, como parte do processo de digestão. O sensor acompanha e mede a curva de atividade dos indicadores em tempo real. Qualquer variação nos resultados permite saber se o animal está bem, em cio reprodutivo, sob estresse ou com algum problema potencial, permitindo a intervenção antes que ela possa ficar doente, se for o caso”, explica. Hoje, 30% do volume de produção orgânica da Nestlé é monitorado e o objetivo é chegar a 100% até o final de 2020.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.