Mercado de TI brasileiro apresentou melhora em todos os segmentos em 2018

Após divulgar prévia do estudo “Mercado Brasileiro de Software – Panorama e Tendência 2019” no primeiro semestre deste ano, a ABES (Associação Brasileira de Empresas de Software) apresenta a versão completa do material, produzido com o IDC. O documento, que traz as principais informações do desenvolvimento da área no Brasil em comparação ao mundial, mostra que em 2018, o setor de TI brasileiro apresentou melhoria em todos os seus segmentos, alcançando um total de US$ 47,7 bilhões em investimentos.

Globalmente, o mercado de TI apresentou um crescimento de 6,7%, sendo que no Brasil o segmento cresceu 9,8%. O avanço representa mais que o dobro da previsão para o ano (4,1%) e do que o crescimento de 2017 para 2018 (4,5%), chegando a US$ 46,6 bilhões (considerando apenas o mercado interno). Desse valor, US$23,9 bilhões (51,3%) são referentes a investimentos em hardware, US$12,2 bilhões (26,2%) a serviços e US$10,5 bilhões (22,5%) a software.

“O crescimento do setor brasileiro em 2018 sinaliza uma retomada efetiva no segmento de tecnologia, após a retração do mercado em 2016. Esse cenário demostra que a tecnologia passou a ser um componente importante para à competitividade e eficiência das empresas em momento de crise. Nesse ambiente, a ABES tem como objetivo continuar a assegurar um ambiente dinâmico e atrativo para investimentos e desenvolvimento da inovação no país”, comenta Rodolfo Fücher, presidente da ABES.

Mercado de TI brasileiro

Em 2018, a utilização de programas de computadores desenvolvidos no país representou 30% do investimento total. O estudo também apontou que existem cerca de 19.372 mil empresas atuando no setor de Software e Serviços no Brasil, sendo que 5.294 (27,3%) delas são voltadas ao desenvolvimento e produção de software. Destas, 95,5% podem ser classificadas como micro ou pequenas empresas.

Mercado mundial de TI

Números do estudo indicam que a soma dos investimentos em TI entre os países analisados chegou a US$ 2,23 trilhões em 2018, um valor 6,7% maior que o ano anterior. Os Estados Unidos lideram o ranking mundial com US$ 823 bilhões, seguidos pela China e Japão com US$ 249 bilhões e US$ 140 bilhões, respectivamente.

Na América Latina, o Brasil se manteve em primeiro lugar, sendo responsável por 42,8% dos investimentos em TI, mais que o dobro registrado pelo México (20%), que ficou em segundo lugar, seguido pela Argentina (7,5%) em terceiro. A região investiu US$108,8 bilhões no mercado de TI em 2018, representando quase 11% do total mundial.

Previsões para o Mercado Brasileiro de TI

O estudo projeta um crescimento anual de 46,2% no uso da Inteligência Artificial (IA), chegando a US$ 52 bilhões em 2021, e estima que em 2024, interfaces com IA e automação substituirão um terço das interfaces de tela dos aplicativos. No Brasil, 15,3% das grandes e médias empresas possuem IA entre suas principais iniciativas de TI e o esperado é que este número dobre nos próximos quatro anos.

O mercado de Cloud Pública também manterá um ritmo de crescimento constante no Brasil, alcançando US$ 2,3 bilhões em 2019 e mantendo um aumento de 35,5% ao ano até atingir US$ 5,8 bilhões em 2022. Já o mercado de devices representará 38% de todo o investimento em TI no país (cerca de US$ 24,5 bilhões), com a venda de dispositivos de maior valor, e terá um papel importante no crescimento do setor no Brasil em 2019.

Para fazer o download do estudo completo, clique aqui.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.