Avanços tecnológicos transformam a humanização do atendimento em diferencial

Já estamos vivendo em uma cenário de filme futurista: temos máquinas inteligentes, super computadores que cabem na palma da mão, carros governados por softwares e muitas outras grandes invenções. A Inteligência Artificial (AI) se tornou uma tendência e muitas empresas estão adotando, por exemplo, os chatbots para conversar com os seus clientes via site ou redes sociais. Segundo dados da consultoria IDC, a indústria do varejo planeja gastar US$ 5,9 bilhões em 2019 apenas com esses investimentos.

Em contrapartida, temos empresas de tecnologia que além do uso de máquinas preferem investir na humanização do atendimento. Isto significa a geração de mais empregos, atenção especial e individual para cada necessidade das pessoas.

Neste contexto, Locaweb é uma das empresas que apoiam essa filosofia. A Big Tech Company brasileira, tem a tecnologia no seu DNA, mas acredita na presença humana nas empresas como algo crucial para o seu sucesso. Por isso, investe em um atendimento humanizado aos seus clientes que funciona 24×7, gratuito e em português. A área possui 240 colaboradores que se dedicam ao atendimento personalizado de cada pessoa, fazendo 100 mil atendimentos por mês e um investimento em capacitação de pessoas que acabam sendo selecionadas para outras áreas da empresa. A política da empresa vem por acreditar que cada cliente é mais que apenas um perfil para ser analisado e desmembrado por uma Inteligência Artificial visando o lucro.

“Hoje em dia, já temos chatbots avançados e por um valor acessível, mas o contato humano ainda é indispensável, principalmente para uma empresa de tecnologia, que lida com assuntos muito específicos e sensíveis”, disse o CEO da Locaweb, Fernando Cirne. “Podemos e devemos usar recursos avançados para melhorar a vida das pessoas, mas é o contato pessoal, a atenção e a qualidade no atendimento que faz a diferença”, complementa.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.