Aprimoramento dos materiais é crucial para transformação da indústria têxtil e de confecção

Conhecida como uma das indústrias mais resilientes do mercado, o mundo da moda segue se reinventando. Sob o tema o “Fim das fronteiras: da criação ao consumo”, a quarta edição do Congresso Internacional Abit acontecerá em 22 e 23 de outubro, em Minas Gerais.

O primeiro painel debaterá sobre a “A transformação através dos materiais” com o objetivo de abordar sobre a disseminação, o desenvolvimento e as aplicações de fibras, fios e novos materiais capazes de integrar funcionalidades e propriedades físicas, químicas e biológicas, com usos em diferentes finalidades.

Para Paulo Coutinho, gerente do Instituto Senai de Inovação em Biossintéticos (Senai Cetiqt) e um dos integrantes desse debate, a exploração da biodiversidade brasileira para o desenvolvimento de novas fibras naturais, artificiais e sintéticas é primordial para o crescimento do país e, se feita de modo correto, pode trazer benefícios e um diferencial competitivo para as empresas brasileiras no mercado global.

“É importante avaliar essa vantagem, identificando o que funciona ou não no Brasil. O ponto de partida é considerar as reservas, materiais e aplicações que poderiam ser direcionados”, diz Coutinho.

O especialista acredita que as fibras sintéticas e novas funcionalidades que podem surgir com o avanço tecnológico aplicado a elas, partindo de uma visão sustentável, são as principais tendências mundiais. Coutinho destaca, ainda, que o uso das fibras funcionalizadas vai além do setor têxtil: “Pode beneficiar a agricultura, energia, construção civil e até mesmo a indústria automobilística. Você desenvolve materiais a partir de fibras, sejam elas artificiais, naturais ou sintéticas para dar características e funcionalidades totalmente novas para diferentes aplicações”.

O especialista relata que, dentre as fibras funcionais, já existem tecnologias de controle da temperatura corporal, repelentes de mosquitos e, até mesmo, que não pegam fogo. “Já se fala, inclusive, no desenvolvimento de fibra que pode ser usada para a coleta de energia, seja por vibração ou solar”, declara.

O painel acontecerá durante o primeiro dia do evento, às 10h30, e conta com a participação de Carlos H. Gonzalez, diretor do setor de fibras da América Latina na Wood Mackenzie; e Raul Frangueiro, criador da Plataforma Internacional Fibrenamics, professor associado e pesquisador na Universidade do Minho.

O Congresso Internacional Abit conta com a parceria estratégica do Senai Cetiqt e apoio da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG). Os patrocinadores são: Rhodia Solvay Group, Vicunha, Abrafas, Cedro, Hering, Honda Tar Adovgados, Trützschler, Dohler, Paramount, Unifi, Alpina Têxtil, Cia Industrial Textil, Dini Têxtil, Jolitex, Lunelli, Marcel Phillippe, Saltorelli, Sancris, SCMC e Tear Têxtil.

Para acessar a programação completa, basta acessar o link www.congressoabit.com.br/programacao

Congresso Internacional Abit 2019

Data: 22 e 23 de outubro

Local: Simultâneo ao Minas Trend

Informações: www.congressoabit.com.br/

Marcado , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.