Air Liquide promove “Sharethon” com start-ups do inovabra

WhatsAppFacebookLinkedInTwitterGoogle+EmailCompartilhar

A Air Liquide, líder mundial em gases, tecnologias e serviços para a indústria e saúde, promove até 13 de junho a sua segunda “Hackathon”, que desta vez, está sendo chamada de “Sharethon”: uma maratona de compartilhamento de ideias e soluções que possam agregar inovação, eficiência e novas tecnologias aos processos e outras atividades do dia a dia da empresa e de suas unidades espalhadas pela América do Sul. A “Sharethon” está sendo realizada no inovabra, em São Paulo (SP), espaço criado pelo Grupo Bradesco para alocar start-ups e, dessa forma, proporcionar um ambiente favorável à inovação.

Participam da Sharethon as start-ups alocadas no inovabra e também representantes internacionais da Air Liquide. Ao todo, são mais de 50 profissionais presentes, dentre os quais, 20 estrangeiros. “Nossa primeira Hackathon repercutiu globalmente e atraiu o interesse de profissionais que também se dedicam à promoção da inovação em unidades do Grupo em outros países. Temos algumas dessas lideranças conosco e as soluções propostas poderão ser aplicadas em nossas plantas no Brasil e Américas”, conta Renato Schröter, gerente de inovação da Air Liquide Brasil.

Durante a semana, são propostos “desafios” para os quais os participantes, de diversas nacionalidades (Argentina. Brasil, Chile, EUA e França) e áreas, devem apresentar soluções. Para isso, os profissionais aplicam conhecimentos em tecnologia, programação, otimização, big data, entre outros, como a chamada “Internet das coisas” (IoT, na sigla em Inglês), que busca trazer mais funcionalidade a equipamentos e itens diversos, conectando-os à rede.

A Sharethon está entre as iniciativas que a Air Liquide tem promovido para estar cada vez mais próxima às start-ups, por apostar no potencial das soluções desenvolvidas em seus ambientes para agregar valor e inovação ao seu negócio. A empresa já mantém parcerias com algumas start-ups, para fornecimento de ferramentas relacionadas, por exemplo, ao monitoramento das plantas, à prevenção de riscos de acidentes e perdas financeiras, à otimização de processos logísticos, entre outras soluções.

Marcado , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.