Órgãos reguladores e fintechs debatem normas do mercado financeiro

O futuro da regulação do mercado financeiro brasileiro foi debatido por José Luiz Rodrigues, sócio titular da consultoria JL Rodrigues, Carlos Átila & Consultores Associados, e Fábio Neufeld, CEO e fundador da fintech de crédito Kavod Lending com representantes do Banco Central e CVM (Comissão de Valores Imobiliários) em painel da Fintech Conference 2019. O evento, promovido pela StartSe em parceria com a ABFintechs (Associação Brasileira de Fintechs), reuniu 68 fintechs e mais de 3 mil visitantes em São Paulo, no último dia 22.

José Luiz Rodrigues ressaltou que hoje os dados são as principais ferramentas das empresas: “Assim como pressupõe o conceito de open banking, os dados bancários são dos clientes mas, a partir da regulação feita de forma inclusiva, dinâmica e transparente com os cidadãos, esse mesmos dados poderão ser acessados por diversas companhias. Por isso que, para que as fintechs e os consumidores se relacionarem com segurança, a atuação dos órgãos regulatórios é crucial”.

Por sua vez, o CEO da Kavod Lending ressaltou que as fintechs têm como objetivo ajudar o mercado a se desenvolver, facilitando a vida dos brasileiros – tanto que hoje os aplicativos de celular substituem quase que completamente uma agência bancária. “Vemos que os órgãos reguladores atuam pensando no consumidor, o que permite que as fintechs prestem serviços financeiros sem precisar ser um banco propriamente dito. Atuamos de forma segmentada, com mais eficiência. E isso é positivo para toda a sociedade”, completa Neufeld.

Também participaram do painel: João André Calvino Marques Pereira, Chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro da Bacen e Francisco José Bastos Santos, Superintendente de Relações com o Mercado e Intermediários da CVM, destacando seu compromisso com a segurança no mercado financeiro.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.