Em tempos de turbulência no setor aéreo consumidor tem alternativa rápida para buscar por direitos

WhatsAppFacebookLinkedInTwitterGoogle+EmailCompartilhar

O transporte aéreo é um dos setores com menor volume de reclamações na plataforma consumidor.gov.br do Governo Federal, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). No entanto, os problemas que passageiros enfrentam junto às companhias são significativos – se não via números oficiais, ao menos em transtornos ao consumidor. Dentro desse cenário de descrença e aparente dificuldade para se buscar por direitos, surge a Liberfly (www.liberfly.com.br), a primeira lawtech especializada em resoluções de transtornos com companhias aéreas no País.

Como nasceu a ideia e seu propósito no mercado

Ari conta que a ideia da startup surge a partir das experiências aéreas malsucedidas dele e de seus sócios. “Desde os tempos de faculdade falávamos quão difícil era a vida dos clientes no setor aéreo. Nós nos incluímos nesse grupo e, felizmente, assim enxergamos um meio de tornar esses direitos atendidos e uma grande oportunidade de negócio”, diz o CEO.Criada a partir de investimento próprio em novembro de 2016 por Ari Moraes Jr. (CEO), César Ferrari (CFO) e Gabriel Zanette (CMO), ambos empreendedores capixabas apaixonados por inovação e soluções alternativas de conflitos, a Liberfly busca através da tecnologia, propor uma forma ágil e assertiva para resgatar a autoestima de consumidores lesados tanto no Brasil e no mundo por problemas ocasionados em decorrência de serviços mal prestados seja antes ou durante voos

Nunca foi tão fácil ir atrás dos direitos com as companhias aéreas

Existem diversos problemas que podem ocorrer para um passageiro se sentir lesado e buscar uma solução indenizatória. Os casos variam entre atrasos de voo, cancelamentos, regras do contrato, execução de voos bem como alterações nos bilhetes e problemas com bagagem. Nesse cenário, a Liberfly entra como intermediadora ao lado dos consumidores lesados, com conhecimento técnico que auxilia a ressarci-los e compensá-los pelos danos causados. Desde a sua fundação, a startup já auxiliou na resolução de mais de 3000 casos com mais de 98% de sucesso.

Como funciona a negociação?

Todo o processo acontece de maneira muito simples e transparente. Basta o consumidor acessar o site da Liberfly – www.liberfly.com.br – e preencher a um formulário relatando seu problema. Com o caso enviado pela plataforma, um dos especialistas da startup retorna a esse chamado para obter mais informações.

A partir desse estágio, toda a burocracia é retirada dos olhos do consumidor, ficando o caso sob a responsabilidade de resolução pela startup– que negocia diretamente com a companhia aérea. Com a reclamação finalizada, o valor conquistado é depositado automaticamente na conta cadastrada pelo consumidor, já com a taxa da prestação de serviço deduzida.

“Apenas 2% dos problemas com as empresas do setor aéreo são reivindicados pelos consumidores no Brasil. Nós queremos levar conhecimento e justiça a todos os passageiros. Com isso em mente, fazemos parte do time que deseja melhorar a qualidade dos serviços prestados. Queremos ir além, sermos o canal mais rápido e seguro para buscar por alternativas positivas aos viajantes de avião”, finaliza Ari.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.

  • Invista no valoragregado.com

    Invista no valoragregado.com