Inglês fluente pode impactar até 72% no salário

Inglês fluente pode impactar até 72% no salário

Considerado cada vez mais indispensável nos currículos brasileiros, o inglês já se tornou praticamente obrigatório na formação dos profissionais. Mas afinal, o quanto ele realmente pode impactar nos salários? Segundo dados da 58º Pesquisa salarial da Catho, a fluência de um segundo idioma chega a aumentar o salário em até 72% no caso do inglês e 59% no espanhol.

A depender do nível hierárquico do profissional, o valor percentual do aumento sofre variações, mas reforça a importância de uma segunda língua para aqueles que desejam crescer profissionalmente. Segundo o levantamento, o aumento salarial chega a: 72%, em cargos de gerência, 61% em cargos de coordenação e 59% em cargos técnicos.

Em constante ascensão, as área de tecnologia e negócios são as que mais possuem interfaces com empresas de outros países. A crescente demanda exige que profissionais recorram cada vez a conteúdos externos internacionais para sempre se manterem atualizados. Para Fernando Gaiofatto, gerente da Catho Educação, esses profissionais são mais valorizados pelo mercado porque conseguem realizar as funções do escopo de trabalho em mais de um idioma.

‘Ter um profissional que consiga fazer relatórios, conferências e reuniões com estrangeiros é um grande passo. Eles conseguem conquistar mais espaço no ambiente de trabalho porque são completos. É claro que essa formação é exigida de acordo com a área de atuação profissional, mas ainda assim é importante ressaltar que o inglês e o espanhol são fundamentais aos olhos dos recrutadores”, afirma o Gaiofatto,

Espanhol

Assim como o inglês, o espanhol também impacta diretamente no salário dos profissionais brasileiros. Segundo a pesquisa, possuir fluência do idioma pode aumentar o salário em até 59% nos cargos de coordenador e supervisor. Já em cargos de gerência, esse valor representa 49%, permitindo remuneração média salarial de até R$ 14.945,20.

“O inglês já é esperado por parte dos recrutadores. Logo, possuir outro idioma, no caso, o espanhol, se torna um diferencial ainda maior para o mercado. Esse, de fato, é considerado o segundo idioma mais requisitado pelas empresas, sendo seguido pelo japonês, alemão, italiano e chinês”, explica o gerente da Catho Educação.

Comments are closed