• Translate to

    Arabic Arabic Chinese (Simplified) Chinese (Simplified) Dutch Dutch English English French French German German Italian Italian Portuguese Portuguese Russian Russian Spanish Spanish

Gartner anuncia Hype Cycle para ambiente digital e identifica tecnologias que serão destaque nos próximos 2 a 5 anos

WhatsAppFacebookLinkedInTwitterGoogle+EmailCompartilhar

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento imparcial em tecnologia, afirma que o reconhecimento de discurso vai atingir a fase ‘Platô da Produtividade’ nos próximos dois anos e seis outras tecnologias irão alcançar a adoção ‘Mainstream’ nos próximos dois a cinco anos, de acordo com o Gartner Hype Cycle 2018 para ambientes digitais de trabalho.

“Os efeitos do reconhecimento de discurso podem ser vistos diariamente. Consumidores e trabalhadores têm interagido cada vez mais com aplicações sem ao menos tocar no teclado”, diz Matthew Cain, Vice-Presidente e Analista Destacado do Gartner. “Aplicações speech-to-text se proliferaram devido à adoção de chatbots e de Assistentes Pessoais Virtuais (VPAs) por empresas, e a utilização, por consumidores, de dispositivos com interações envolvendo discursos, incluindo smartphones, consoles de jogos e, especificamente, VPA speakers.”

O Hype Cycle identifica 40 principais tecnologias e descreve como elas irão impactar o desempenho dos negócios no ambiente digital durante os próximos dez anos. “O Hype Cycle classifica as tecnologias emergentes que descrevem como iremos trabalhar, as ferramentas a serem utilizadas, as habilidades a serem desenvolvidas, os lugares onde vamos trabalhar e a cultura que iremos criar”, afirma Cain.

Gartner Hype Cycle para o Ambiente Digital de Trabalho, 2018

Dois a cinco anos para adoção ‘Mainstream’

Chatbots e Assistentes Virtuais (VAs) representam a implementação de valor agregado ao reconhecimento do discurso. VAs utilizam Inteligência Artificial (IA) e Aprendizado de Máquina (ML) para auxiliar pessoas ou automatizar tarefas. Escutam e observam comportamentos, constroem e mantêm modelos de dados, preveem e recomendam ações.

“Cada vez mais, estímulos de comportamento e eventos irão aprimorar os assistentes virtuais”, afirma Van Baker, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. “Líderes de desenvolvimento de aplicativos precisam antecipar que há uma proliferação uma vez que mais e mais pessoas e negócios estão mudando para interfaces conversacionais de usuários. Modelos que ainda não iniciaram a implementação de IA para interagir com clientes e colaboradores deveriam começar agora, já que consumidores e funcionários esperam por interfaces conversacionais disponíveis para lidar com questões referentes a help desk e serviços ao consumidor.”

Chatbots devem exibir grande crescimento nos próximos anos. Embora menos de 4% das organizações já tenham implementado interfaces conversacionais (incluindo chatbots), 38% das empresas consultadas planejam implementar ou experimentar ativamente tecnologias, de acordo com Pesquisa Gartner CIO 2018.
Apesar de os serviços aos consumidores serem os que mais utilizam chatbots, essas tecnologias provavelmente serão implementadas em outras áreas da organização. Quando chatbots forem usados como aplicações de interfaces, os modelos de trabalho vão mudar de “o usuário tendo que aprender a interface” para “o chatbot aprendendo o que o usuário deseja”. Isso irá estimular grandemente a integração, treinamento, produtividade e eficiência dentro do ambiente de trabalho.

No mesmo cenário de tempo, Analytics em Realidade Aumentada e Personal Analytics deixam as análises disponíveis para mais colaboradores, permitindo a todos a oportunidade de se tornar um profissional citizen data scientist.

Analytics em Realidade Aumentada utiliza Aprendizado de Máquina (ML) para transformar como os dados são desenvolvidos, consumidos e compartilhados. Líderes de dados e Analytics deveriam abraçar a realidade aumentada como parte de suas estratégias de Transformação Digital para entregar insights mais avançados para uma faixa maior de usuários – incluindo os chamados citizen data scientists e trabalhadores operacionais.

O Gartner prevê que, devido, em grande parte, à automação de tarefas relacionadas à ciência de dados, os profissionais chamados citizen data scientists vão superar os cientistas de dados em termos de volume e produção e análises avançadas. Já o Personal Analytics é a análise de dados relevantes contextualmente para fornecer insights personalizados, predições e/ou recomendações para o benefícios de usuários individuais.

“Personal Analytics é a camada de análises de VPAs que vai atingir a adoção mainstream até 2020”, diz Nick Ingelbrecht, Diretor de Pesquisa do Gartner. “Eles estão enraizados no engajamento de indivíduos com tecnologia e a maneira que geram insights a partir de uma variedade de dados não estruturados, como fotos, interações sociais, aquisições, preferências e indicadores de saúde. Eles podem assumir formas de assistentes pessoais de saúde virtuais, assistentes de consultoria financeira e de compras.”

Este ano, a chamada Citizen Data Science entrou no Hype Cycle. Isso forma a fundação para a próxima geração de Analytics. “Isso irá tornar insights a partir da ciência de dados e Aprendizado de Máquina (ML) mais acessíveis e difundidos na organização”, afirma Carlie Idoine, Diretora de Pesquisa do Gartner. “Centrais que viabilizam a citizen data science são as capacidades de Analytics em realidade aumentada mencionadas”.

O Gartner antecipa que métodos como o Citizen Data Science vão rapidamente se tornar uma parte importante da forma como viabilizamos e escalamos as competências de ciência de dados por toda a organização. O Gartner também estima que mais de 40% das tarefas de ciência de dados serão automatizadas até 2020, resultando em aumento da produtividade e maior uso pelos profissionais chamados citizen data scientists.

A Aprendizagem Adaptativa Baseada em Plataformas ajusta a maneira instrucional como o conteúdo é apresentado para usuários com base em suas repostas ou preferências e são usadas para otimizar a capacidade digital da força de trabalho. A tecnologia passa pela Fase de Desencantamento do Hype Cycle e está a caminho de alcançar o Platô da Produtividade nos próximos dois a cinco anos.

“Aprendizagem adaptativa baseada em plataformas oferece uma importante maneira de suportar e complementar o ambiente de aprendizado no trabalho, mas é difícil para implementar”, destaca Glenda Morgan, Diretora de Pesquisa do Gartner. “CIOs deveriam aproximar projetos de aprendizagem adaptativa à medida que o redesenho em larga escala curricular vai sendo realizado. Para esse fim, eles deveriam buscar identificar talentos, encontrar maneiras para incentivar métodos de capacitação e se certificar de que profissionais estão amplamente dentro desses projetos.”

Mais detalhes e análises estão disponíveis para clientes Gartner no relatório Hype Cycle for the Digital Workplace, 2018. O Gartner também apresentará mais pesquisas sobre o ambiente digital durante o Gartner Symposium/ITxpo 2018, em São Paulo. Interessados podem entrar em contato com o Gartner pelos telefones (11) 5632-3109, 0800 774 1440, pelo e-mail: brasil.inscricoes@gartner.com ou via site: www.gartner.com/br/symposium.

122 Total Views 10 Views Today
Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.

  • CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO

    CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO