Brasileiros querem pagar com WhatsApp, aponta pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box

Acaba de sair a nova pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre Mensageria Móvel, onde pouco mais da metade dos usuários brasileiros de WhatsApp (53%) manifestaram que gostariam de usar o aplicativo de mensagens para realizar pagamentos e transferências bancárias. O número representa aproximadamente 50 milhões de pessoas, cruzando com dados do IBGE e da pesquisa TIC Domicílios e considerando apenas aqueles com 16 anos ou mais de idade.

Foram entrevistados em julho 1.984 brasileiros que acessam a Internet e possuem telefone celular, sendo que a pesquisa tem validade estatística, com grau de confiança de 95% e margem de erro de 2,2 pontos percentuais. A pesquisa contou com o patrocínio da Infobip.

Dentro do grupo que deseja a nova funcionalidade, 44% gostariam que o serviço de pagamento via WhatsApp fosse feito a partir de uma conta bancária virtual criada dentro do próprio app de mensageria. 37% optariam por associar ao WhatsApp sua conta bancária atual. E 19% achariam melhor associar seu cartão de crédito ao aplicativo.

“Embora a pesquisa não tenha apurado quanto os brasileiros estariam dispostos a pagar por esse serviço, nem qual seria o modelo de negócios mais aderente, os resultados indicam um interesse bastante grande e uma oportunidade para o WhatsApp de não apenas se conectar aos bancos, mas de oferecer um serviço próprio de conta virtual. O potencial é enorme”, comenta Fernando Paiva, editor do Mobile Time e coordenador da pesquisa.

Paiva cita modelos usados nos países do Oriente para justificar sua avaliação: “naquela região, os aplicativos de mensageria viraram “super-apps”, dentro dos quais se consegue fazer quase tudo, desde pedir um táxi até encomendar uma pizza, assim como realizar pagamentos e transferências de valores. O exemplo mais notório é do chinês WeChat, que utiliza um sistema de QR codes para a identificação dos usuários e através do qual são feitos os pagamentos”.

A pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre Mensageria Móvel reafirma a liderança do WhatsApp como o aplicativo de mensagens preferido. Quase a totalidade dos usuários (97%) dos internautas brasileiros com smartphone possuem o WhatsApp instalado e 98% deles abrem o app todo dia ou quase todo dia. “Há alguns meses, o WhatsApp começou a testar uma solução própria de pagamentos na Índia, seu maior mercado no mundo. O Brasil é o seu segundo maior mercado, mas ainda não há previsão de quando o serviço será testado por aqui”, afirma Fernando Paiva.

Outras descobertas do Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre Mensageria Móvel

SMS registra aumento no A2P

O SMS mantém forte utilização entre muitos serviços, desde alertas sobre transações realizadas com cartões até , cobrança. Esta nova edição do Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre Mensageria Móvel apurou que o uso do SMS no Brasil registrou pequeno aumento na sua utilização para a comunicação entre marcas e consumidores, o chamado A2P (Application to Peer).

Ele se reflete em um aumento na proporção de internautas brasileiros que declaram receber SMS todo dia ou quase todo dia, que subiu de 51% para 54% em seis meses, enquanto a proporção que envia SMS todo dia ou quase todo dia permaneceu estável em 25%.

O SMS continua tendo como vantagem sobre o WhatsApp ou qualquer outro app de mensageria o fato de ser universal, ou seja, de funcionar em qualquer celular, mesmo aqueles mais básicos. Além disso, não precisa de conexão com a Internet. Sua universalidade e disponibilidade fazem dele uma opção segura para a entrega de mensagens emergenciais.

Contato mais próximo com as marcas e promoções

A pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre Mensageria Móvel também apurou que a utilidade mais comum em todos os mensageiros é conversar com as marcas para tirar dúvidas ou pedir informações. Por esta razão, os apps de mensageria tendem a receber parte do tráfego destinado aos tradicionais SACs das companhias.

Entre janeiro e julho deste ano, ou seja, na comparação com a edição anterior desta pesquisa, houve um aumento significativo do uso de apps de mensagens como canais de relacionamento entre marcas e consumidores no Brasil. No WhatsApp, a proporção de usuários ativos mensais (MAUs) que conversam com marcas dentro do app passou de 55% para 63% em seis meses. No Facebook Messenger, de 51% para 57%. E no Telegram, de 48% para 55%. A explicação pode estar na gradual popularização dos chatbots (robôs de conversação) nessas três plataformas, assim como no desbravamento desse mercado por grandes marcas do varejo e de serviços como telecomunicações e TV por assinatura.

Nesta edição da pesquisa houve um aumento de utilização dos três mensageiros monitorados para o recebimento de promoções. No WhatsApp, subiu de 53% para 60% os usuários que recebem mensagens promocionais pelo app. No Facebook Messenger o aumento também foi de sete pontos percentuais, passando de 46% para 53%. E no Telegram, subiu de 48% para 54%. Ao mesmo tempo, a resistência do consumidor brasileiro em se comunicar com marcas através de apps de mensagens diminuiu nos três mensageiros em seis meses.

Para baixar a pesquisa: http://panoramamobiletime.com.br/

Marcado , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.