Pagamento de dívidas é o principal motivo para solicitação de empréstimo pessoal

Uma pesquisa realizada pela Ferratum, empresa especializada em empréstimos online sem burocracia, apontou que 32,79% das pessoas que recorrem à concessão de crédito precisam do dinheiro para liquidar dívidas. Essa realidade faz parte de um comportamento que começa a se consolidar entre as pessoas físicas devido à crise político-econômica que o país vem enfrentando nos últimos anos.

O estudo foi realizado pela fintech com 3181 pessoas de todo Brasil durante o primeiro semestre de 2018 e detectou ainda que a maior parte dos que solicitam empréstimos online vive no estado de São Paulo (37,61%) e pertence ao sexo feminino (51,89%).

Os dados mostraram também que o perfil daqueles que utilizam o serviço de concessão a crédito online é bastante jovem: 30,49% possuem entre 26 e 30 anos e são solteiros (59,84%). A faixa salarial foi outro fator interessante observado na pesquisa da Ferratum: 49,34% ganha entre R$ 1000 e R$2.500.

Segundo o último levantamento realizado pelo Banco Central, em maio, o índice do endividamento das famílias chegou a 23,3% da renda acumulada. Para sanar estes débitos, muitas pessoas optam por opções pouco vantajosas como o uso de cheque especial, uma das modalidades de empréstimos mais caras do mercado que pode resultar em mais descontrole financeiro. No entanto, quando realizado com cautela, um empréstimo convencional para saldar dívidas pode ser a solução ideal. Especialmente quando os juros oferecidos são baixos e o dinheiro será utilizado unicamente para colocar a conta no azul.

‘Passar pela experiência de ter o nome inserido em instituições de proteção ao crédito é algo que tira o sono da maioria das pessoas, portanto para evitar esta situação, o empréstimo sem burocracias e sem tarifas escondidas para pequenas quantias é uma solução viável que pode ajudar muito’, diz Guy Levy, diretor de marketing da Ferratum Brasil.

Apesar disso, Guy ressalta a importância do planejamento e da organização financeira como medidas imprescindíveis para evitar o endividamento.

Controlar gastos, evitar uso de cartão de crédito e adotar atitudes mais responsáveis são pontos fundamentais que devem ser utilizados para lidar com as finanças. É preciso ter em mente que um empréstimo deve ser utilizado exclusivamente como estratégia para ajustar uma situação financeira complicada, pois utilizá-lo sem planejamento pode agravar o endividamento’, explica Guy.

Marcado , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.