VAGAS.com aplica inteligência artificial em ferramenta inovadora de videoentrevista

A etapa de entrevista com os candidatos é um dos momentos mais importantes em qualquer processo de recrutamento e seleção. Foi pensando nisso que a VAGAS.com, pioneira no desenvolvimento de software de recrutamento e seleção, acaba de desenvolver uma ferramenta inovadora de videoentrevista, dotada de recursos de inteligência artificial e machine learning. A nova solução pretende reduzir o tempo de seleção e recrutar os melhores candidatos durante a fase de entrevistas.

A videoentrevista oferece informações preciosas aos profissionais de RH, apoiando e elevando a tomada de decisão. Quando o candidato grava o seu material, a partir da tecnologia aplicada à ferramenta, o profissional que recebe e analisa o conteúdo tem à disposição informações valiosas como: nuvem de palavras com os termos mais usados durante a gravação do vídeo, roteiro completo de todas as palavras que o candidato usou na gravação, análise de expressões faciais, entre outros recursos. Isso ajuda a entender a afinidade do candidato com a vaga proposta.

“Digamos que a entrevista seja para um cargo da área financeira, na medida em que o candidato usa termos inerentes à área, como “orçamento”, “negociação”, “balanço”, etc. tudo isso fica registrado no roteiro e ajuda o RH a compreender um pouco mais da experiência do candidato nos primeiros contatos. Essas palavras mostram se o candidato tem aderência à vaga proposta. Isso é apenas um exemplo aleatório, mas que faz parte da ferramenta. Existem muitas outras aplicações pensadas especificamente na rotina dos profissionais de Recursos Humanos, como a utilização de um score, que ajuda a pontuar o desempenho do candidato durante essa entrevista por vídeo”, explica Luiz Braz, especialista em Ciência de Dados da VAGAS.com.

Ele conta que a ferramenta é muito prática e de fácil utilização, sem a necessidade de qualquer tipo de treinamento ou parametrização. “Desenvolvemos a partir de três pilares. O primeiro, a diminuição do esforço operacional dos RHs, pois economiza o tempo de entrevistas presenciais, em especial para candidatos que não têm aderência à vaga. Segundo ponto, redução de custos. A nossa tecnologia possibilita avaliação remota, e isso traz grande impacto para uma das etapas mais importantes do processo, a apresentação dos candidatos e a triagem inicial. Terceiro ponto, ranqueamento dos candidatos. Da mesma forma que auxiliamos nos processos de recrutamento e seleção de currículos selecionando aqueles mais aderentes às vagas, a nossa ferramenta de videoentrevista tem propósito semelhante: ranquear os vídeos por meio de notas como forma de critério seletivo para deixar o trabalho do profissional de RH mais fácil e prático. Desta forma, o recrutador pode assistir aos vídeos que forem melhores selecionados por meio de diferentes recursos disponíveis na ferramenta”, sintetiza.

A ferramenta foi totalmente produzida pela equipe de Ciência de Dados da VAGAS.com. Utiliza recursos de inteligência artificial e machine learning baseado nas melhores soluções ofertadas no mercado. “A nossa tecnologia de videoentrevista é pioneira em processos de recrutamento e seleção com aplicação de inteligência artificial, contribuindo com melhores informações para apoiar o processo de escolha entre empresas e candidatos, economizando o tempo dos envolvidos no processo e facilitando o encontro da pessoa ideal”, conta Braz, apontando outras vantagens da ferramenta, como avaliação individual, score de compatibilidade e comentários.

A tecnologia de reconhecimento de expressão facial é baseada em algoritmos avançados de machine learning, que realizam o reconhecimento de padrões na imagem e que permitem, por exemplo, identificar se a imagem é de uma pessoa, e se é uma criança ou um adulto, etc. “Ela foi desenvolvida utilizando técnicas de aprendizado profundo onde a máquina é treinada com milhares de imagens que permitem que ela realize a identificação com um índice de erros geralmente baixíssimo”, detalha Luiz.

O especialista conta que, no caso dessa plataforma, procurou não realizar nenhum juízo de valor com base em expressões demonstradas pelo candidato durante a gravação do vídeo. “Em nenhum momento utilizamos este dado para cálculo de algum score de relevância ou algo do tipo. Como estamos apenas tratando variações faciais, não fazemos uso de questões relacionadas à psicologia, uma vez que apenas cálculos matemáticos são necessários para reconhecimento destas variações”, diz. “Procuramos concentrar apenas no registro do momento em que houve uma variação de expressão, buscando possibilitar ao recrutador uma forma de acesso rápido e fácil a um ponto do vídeo onde alguma informação importante possa ter sido mencionada e que seja necessário uma melhor avaliação por parte dele. Desta forma, procuramos tanto auxiliar o recrutador quanto sermos mais justos em não penalizar os candidatos com questões relacionadas a sentimentos demonstrados durante a videoentrevista”, esclarece.

A etapa de entrevista com os candidatos é um dos momentos mais importantes em qualquer processo de recrutamento e seleção. Foi pensando nisso que a VAGAS.com, pioneira no desenvolvimento de software de recrutamento e seleção, acaba de desenvolver uma ferramenta inovadora de videoentrevista, dotada de recursos de inteligência artificial e machine learning. A nova solução pretende reduzir o tempo de seleção e recrutar os melhores candidatos durante a fase de entrevistas.

A videoentrevista oferece informações preciosas aos profissionais de RH, apoiando e elevando a tomada de decisão. Quando o candidato grava o seu material, a partir da tecnologia aplicada à ferramenta, o profissional que recebe e analisa o conteúdo tem à disposição informações valiosas como: nuvem de palavras com os termos mais usados durante a gravação do vídeo, roteiro completo de todas as palavras que o candidato usou na gravação, análise de expressões faciais, entre outros recursos. Isso ajuda a entender a afinidade do candidato com a vaga proposta.

“Digamos que a entrevista seja para um cargo da área financeira, na medida em que o candidato usa termos inerentes à área, como “orçamento”, “negociação”, “balanço”, etc. tudo isso fica registrado no roteiro e ajuda o RH a compreender um pouco mais da experiência do candidato nos primeiros contatos. Essas palavras mostram se o candidato tem aderência à vaga proposta. Isso é apenas um exemplo aleatório, mas que faz parte da ferramenta. Existem muitas outras aplicações pensadas especificamente na rotina dos profissionais de Recursos Humanos, como a utilização de um score, que ajuda a pontuar o desempenho do candidato durante essa entrevista por vídeo”, explica Luiz Braz, especialista em Ciência de Dados da VAGAS.com.

Ele conta que a ferramenta é muito prática e de fácil utilização, sem a necessidade de qualquer tipo de treinamento ou parametrização. “Desenvolvemos a partir de três pilares. O primeiro, a diminuição do esforço operacional dos RHs, pois economiza o tempo de entrevistas presenciais, em especial para candidatos que não têm aderência à vaga. Segundo ponto, redução de custos. A nossa tecnologia possibilita avaliação remota, e isso traz grande impacto para uma das etapas mais importantes do processo, a apresentação dos candidatos e a triagem inicial. Terceiro ponto, ranqueamento dos candidatos. Da mesma forma que auxiliamos nos processos de recrutamento e seleção de currículos selecionando aqueles mais aderentes às vagas, a nossa ferramenta de videoentrevista tem propósito semelhante: ranquear os vídeos por meio de notas como forma de critério seletivo para deixar o trabalho do profissional de RH mais fácil e prático. Desta forma, o recrutador pode assistir aos vídeos que forem melhores selecionados por meio de diferentes recursos disponíveis na ferramenta”, sintetiza.

A ferramenta foi totalmente produzida pela equipe de Ciência de Dados da VAGAS.com. Utiliza recursos de inteligência artificial e machine learning baseado nas melhores soluções ofertadas no mercado. “A nossa tecnologia de videoentrevista é pioneira em processos de recrutamento e seleção com aplicação de inteligência artificial, contribuindo com melhores informações para apoiar o processo de escolha entre empresas e candidatos, economizando o tempo dos envolvidos no processo e facilitando o encontro da pessoa ideal”, conta Braz, apontando outras vantagens da ferramenta, como avaliação individual, score de compatibilidade e comentários.

A tecnologia de reconhecimento de expressão facial é baseada em algoritmos avançados de machine learning, que realizam o reconhecimento de padrões na imagem e que permitem, por exemplo, identificar se a imagem é de uma pessoa, e se é uma criança ou um adulto, etc. “Ela foi desenvolvida utilizando técnicas de aprendizado profundo onde a máquina é treinada com milhares de imagens que permitem que ela realize a identificação com um índice de erros geralmente baixíssimo”, detalha Luiz.

O especialista conta que, no caso dessa plataforma, procurou não realizar nenhum juízo de valor com base em expressões demonstradas pelo candidato durante a gravação do vídeo. “Em nenhum momento utilizamos este dado para cálculo de algum score de relevância ou algo do tipo. Como estamos apenas tratando variações faciais, não fazemos uso de questões relacionadas à psicologia, uma vez que apenas cálculos matemáticos são necessários para reconhecimento destas variações”, diz. “Procuramos concentrar apenas no registro do momento em que houve uma variação de expressão, buscando possibilitar ao recrutador uma forma de acesso rápido e fácil a um ponto do vídeo onde alguma informação importante possa ter sido mencionada e que seja necessário uma melhor avaliação por parte dele. Desta forma, procuramos tanto auxiliar o recrutador quanto sermos mais justos em não penalizar os candidatos com questões relacionadas a sentimentos demonstrados durante a videoentrevista”, esclarece.

Testes apontam ganhos significativos

A equipe da VAGAS.com procurou durante a fase de desenvolvimento da ferramenta identificar os reais ganhos que essa solução pode trazer às empresas.

“Fizemos um teste-piloto com uma companhia e detectamos os seguintes ganhos: com a solução de videoentrevista, apenas um profissional de RH conseguiu avaliar cerca de 500 vídeos em uma semana. Sem a utilização dessa solução, dois profissionais de RH conseguiram avaliar em torno de 300 vídeos em três semanas, ou seja, foram alocados mais profissionais e tempo utilizados no processo para a avaliação de uma menor quantidade de vídeos”, destaca Braz. “A possibilidade de pré-seleção da videoentrevista, de fazer uma espécie de ranqueamento, agiliza o processo e dá mais oportunidades a quem realmente obteve um melhor desempenho. Sem essa solução, muitos vídeos deixam de ser avaliados, eliminando precocemente possíveis talentos, além de permitir ao RH da empresa-cliente dedicar e focar em temas estratégicos em menor tempo, sem abrir mão da qualidade”, finaliza.

Sobre a VAGAS.com

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.