Startup inicia internacionalização através do programa StartOut Brasil

O programa Startout Brasil, que dá apoio a inserção de stratups brasileiras nos mais promissores ecossistemas de inovação do mundo, anunciou a lista das 15 empresas que farão parte do próximo ciclo, marcado para acontecer de 09 a e14 de setembro em Miami, nos Estados Unidos. A Flex Interativa, especializada em digital experience, é uma das selecionadas, iniciando um importante processo de internacionalização dos negócios.

Em quase duas décadas, a empresa dos sócios Marcelo Rodiño e Fernando Godoy, vivenciou as principais transformações tecnológicas, crescendo com as necessidades de diferentes mercados. Foi software house, desenvolvedora de sites, consultora em TI, agência web, de criação e de estratégia em marketing até se transformar em startup especialista em soluções digitais imersivas com uso das realidades virtual, aumentada, mista e projeção mapeada. Participar do Startout Brasil é parte de um plano estruturado de expansão das atividades.

O posicionamento da Flex no mercado americano através do programa StartOut Brasil está diretamente relacionado à história da empresa, conforme o próprio fundador. “Há 20 anos comecei a trabalhar com tecnologia quando ainda morava nos Estados Unidos. Trouxe tecnologia americana para o Brasil e agora, novamente inseridos no mercado norte-americano, estamos levando tecnologia elaborada aqui no País. É um efeito inverso”, lembra Godoy.

“É um passo muito importante porque significa, na prática, conexão com um dos maiores ecossistemas de inovação do mundo. Uma oportunidade para visitar aceleradoras, incubadoras e empresas para observação de modelos essencialmente disruptivos, conhecer fornecedores e prestadores de serviços, prospectar clientes e investidores”, descreve o fundador da empresa sobre a participação no programa.

A relevância é ainda maior considerando a realização do programa, que é uma parceria do Ministério das Relações Exteriores, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec). “É a chancela do potencial internacional da Flex, que foi avaliada em um rigoroso processo de seleção. Ficamos em quarto lugar em pontuação entre 15 selecionados”, lembra Godoy.

Esta não é a primeira vez, inclusive, que a Flex Interativa é colocada à prova. Em 2017, Marcelo e Fernando participaram do programa Shark Tank Brasil – Negociando com Tubarões, do canal Sony. Demonstrando ao vivo o valor do da realidade virtual e da realidade aumentada para o mercado, chamaram a atenção dos quatro avaliadores e fecharam duas propostas de investimento. “Durante a nossa participação o Vale do Silício foi citado várias vezes em diferentes contextos. Um indicativo de que a nossa tecnologia tem reais condições de crescer em um cenário de inovação mundial”, finaliza o fundador da empresa.

Marcado , , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.