Iniciativas do RJ e RS vencem o Shell Startup Challenge

A indústria de petróleo e gás natural deve ganhar, em breve, mais três fornecedores de tecnologia em monitoramento, controle e análise de dados em tempo real. Foram escolhidas as três empresas vencedoras do Shell Startup Challenge, por meio do Edital de Inovação para a Indústria. Os selecionados receberão um aporte total de R$ 2,5 milhões no desenvolvimento de seus projetos.

Uma das três iniciativas escolhidas são do Rio de Janeiro, um dos principais estados produtores petróleo. Outras duas são do Rio Grande do Sul, tradicional fornecedor de serviços para a indústria. Além da premiação, as empresas selecionadas terão todo o apoio da Shell Brasil, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) para desenvolver e validar as novas tecnologias.

Confira as empresas e projetos vencedores:

– Pix Force (RS) – Monitoramento contínuo de eventuais vazamentos de óleo, detectando-os através de imagens de radar adquiridas por satélite e processadas por algoritmos.

– Teia Labs (RS) – Plataforma computacional para realização de análise de dados em tempo real para desenvolvimento de modelos preditivos e de visualização de dados capazes de identificar automaticamente falhas nos sistemas de exploração de petróleo e gás em águas profundas.

– PhDsoft Tecnologia Ltda (RJ) – Integração de dados de corrosão de sensores em tempo real em tubulação do Topside de FPSO e equipamentos estáticos, em um modelo 4D, para construir um Predictive Digital Twin (gêmeo digital preditivo) para monitorar e prever envelhecimento e riscos.

“Estamos muito felizes, não apenas com o resultado final, mas com a qualidade de todos as propostas que foram apresentadas durante o programa. Prova o potencial do país em projetos de Pesquisa & Desenvolvimento e que a Shell Brasil está no caminho certo ao fazer grandes investimentos e acreditar nesta área”, afirma Marcelo Mofatti, Assessor Sênior de Parcerias – Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento.

“Ficamos muito satisfeitos em verificar que a Shell tem feito investimentos tanto em inovações globais como o Flatfish (robô autônomo para fiscalização de dutos de petróleo, desenvolvido em parceria com o SENAI-Cimatec) quanto em capital local, que são as startups. A melhor maneira de difundir inovações globais é por meio do investimento em startups. É dessa forma que se cria a indústria do futuro”, diz o gerente-executivo de Inovação e Tecnologia do SENAI, Marcelo Prim. “O SENAI, que já teve um papel fundamental no processo de seleção das startups, agora vai colocar à disposição os Institutos SENAI de Inovação e seus pesquisadores a serviço da Shell e das startups para desenvolvimento das propostas selecionadas.”

Os projetos vencedores, escolhidos por profissionais experientes da Shell Brasil, SENAI e Sebrae foram avaliados em critérios como potencial de inovação, valor para a Shell, viabilidade e possibilidade de comercialização da ideia até a geração de uma prova de conceito.

O Edital de Inovação para a Indústria é uma iniciativa do SENAI, do Sebrae e do Serviço Social da Indústria (SESI). O objetivo é financiar o desenvolvimento de soluções inovadoras para a indústria brasileira, sejam novos produtos, processos ou serviços de caráter inovador, incremental ou radical.

Marcado , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.