O que os pequenos e médios e-commerces devem considerar na hora de escolher soluções de pagamento

WhatsAppFacebookLinkedInTwitterGoogle+EmailCompartilhar

O e-commerce brasileiro deve crescer, em média, 11% ao ano até 2019, segundo projeção da Bain & Company. E, de acordo com último levantamento da Fecomércio (2015), nosso comércio virtual é, em sua maioria, composto por lojas de pequeno e médio porte, somando, aproximadamente 40 mil lojas virtuais de bens de consumo. Quem deseja ingressar no setor ou quem já está nele sempre se depara com uma questão importante: como escolher a solução de pagamento.

Para a Braspag, empresa do grupo Cielo e líder em soluções para e-commerce na América Latina, há alguns pontos que devem ser observados para realizar a escolha. São eles:

1) Não escolher a solução de pagamento apenas pelo valor da taxa. É preciso levar em conta o perfil da loja virtual, tipo de consumidor, ticket médio e condições da operação e confrontar com os benefícios oferecidos por cada fornecedor e as necessidades do lojista.

2) Observar o perfil do consumidor. Se o público-alvo da loja costuma escolher um mesmo meio de pagamento, vale a pena investir primeiro em serviços que atendam bem a este perfil para começar. É importante ter em mente que quanto mais opções de pagamento, não necessariamente maior será o número de clientes. Opções demais podem tornar a experiência de check-out mais confusa, o que reduzirá sua conversão.

3) Procurar um parceiro que entenda as necessidades do negócio e proponha soluções simples e inovadoras. É preciso ter em mente que é este serviço que responsável pela entrada de dinheiro no seu fluxo de caixa.

4) Avaliar a possibilidade de contratar serviços integrados. Soluções antifraude e de conciliação são fundamentais para garantir a segurança.

das transações e a organização financeira da operação. Sendo assim, observe se os serviços oferecidos neste sentido atendem às reais necessidades do negócio e se você possui equipe para acompanhar estes processos de acordo com a demanda. Se a loja está começando, muitas vezes vale contratar uma solução que englobe todos estes serviços. Mas quando o fluxo de compras cresce – o que consequentemente irá requerer aumento da equipe – investir numa integração mais robusta que ofereça relatórios gerenciais e checkout mais transparente será uma boa pedida.

“O e-commerce tem sido uma boa aposta para quem deseja criar seu próprio negócio, mesmo com baixo investimento. O setor tem grande potencial de crescimento, especialmente para mercados de nicho. Por isso, investir em soluções adequadas de pagamento e ter um parceiro de confiança é fundamental”, afirma Rogério Signorini, diretor geral da Braspag.

Marcado , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO

    CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO