Startup brasileira é destaque mundial em Inteligência Artificial

Uma empresa brasileira, sediada em Brasília, foi selecionada entre 16 empresas em todo o mundo com um dos principais empreendimentos de inteligência Artificial pelo programa AI Builders, da gigante de tecnologia Intel. Fundada a menos de dois anos, a Legal Labs constrói redes neurais artificiais para entender e tomar decisões no campo jurídico.

O reconhecimento internacional pegou de surpresa o professor Ricardo Fernandes, fundador da Legal Labs, que viu sua empresa listada junto às gigantes internacionais como Lenovo (faturamento de 43 bilhões de dólares em 2017) e Accenture (faturamento de 35 bilhões de dólares em 2017). “É a tecnologia nacional sendo valorizada e incentivada fora do país: demonstramos que podemos dar um bom exemplo de sucesso em inovação”, afirma Fernandes.

Fernandes explica que o primeiro projeto realizado pela empresa em 2017 foi a criação da primeira robô advogada do país, batizada de Dra. Luzia. Desenvolvida com seis camadas de redes neurais artificias, Dra. Luzia trabalha com deep learning(aprendizado profundo de máquina) aplicada às execuções fiscais. Seus indicadores demonstram o quanto a inteligência artificial pode ajudar os profissionais que trabalham com uma grande quantidade de processos judiciais. Antes 3 a 4 pessoas geravam em 4 dias entre 500 e 1000 documentos (petições) em uma semana, a Dra. Luzia processa e gera em 1min. e 52seg. cerca de 68% do volume total de trabalho. A acurácia é de 99,42%, o que demonstra sua precisão e eficácia.

A criação da robô advogada foi destaque no I Congresso Internacional de Direito e Tecnologia e foi apresentada no berço das tendências tecnológicas no Direito: Starford University. A iniciativa levou a empresa a participar de projetos tecnologia de ponta.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.