• Translate to

    Arabic Arabic Chinese (Simplified) Chinese (Simplified) Dutch Dutch English English French French German German Italian Italian Portuguese Portuguese Russian Russian Spanish Spanish

5 dicas para o momento da transição em empresas familiares

WhatsAppFacebookLinkedInTwitterGoogle+EmailCompartilhar

Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) e do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), revelam que empresas familiares correspondem a 90% do mercado no país, representando cerca de 65% do PIB e 75% da força de trabalho. Apesar disso, o estudo aponta ainda que apenas 30 em cada 100 empresas familiares abertas e ativas sobrevivem à primeira sucessão e apenas cinco chegam à terceira geração.

O especialista em gestão e liderança, Renato Grinberg, destaca que a melhor transição de empresa familiar é aquela que não ocorre dentro da família, mas sim por meio de uma gestão profissional. Para isso, o especialista listou 5 dicas para promover a sucessão de forma correta e ter sucesso na transição de gerações. Confira:

1- Saiba a hora certa de iniciar a transição: Ela deve começar muito antes da geração anterior pensar em se aposentar. O erro mais comum de empresas familiares é “empurrar com a barriga” o ponto da transição.

2- Otimize o tempo de transição: Isso depende muito de quanto os novos gestores já estavam envolvidos no negócio. Se eles estiverem bastante envolvidos, o que seria o correto quando pensamos nessa mudança, o tempo pode e deve ser bem reduzido para 1 ou 2 meses no máximo.

3- Crie um conselho administrativo: O modelo ideal é criar um conselho administrativo em que esses “antigos gestores” poderão continuar contribuindo com as questões estratégicas, porém sem estar envolvidos na gestão do dia a dia da empresa.

4- Alinhe expectativas: Deixe explícitas as expectativas tanto em termos de responsabilidades como em termos de remuneração de maneira inequívoca.
Os maiores desafios de empresas familiares estão ligados a disputas pessoais por poder, o que às vezes acabam tornando insustentável a gestão da empresa.

5- Fique atento aos erros mais comuns: “Empurrar com a barriga” e só começar a pensar na transição quando pode ser tarde demais; Não estabelecer regras claras para a transição; Envolvimento demasiado da antiga gestão após a transição.

Renato Grinberg é especialista em liderança e gestão de empresas, tendo passagem por grandes multinacionais nos EUA como a Sony Pictures e Warner Bros. Atualmente é diretor da BTS (consultoria global presente em 35 países) que trabalha com grandes empresas e start-ups de alto potencial. Grinberg é também autor de diversos livros, incluindo os best-sellers de carreira e negócios “A estratégia do olho de tigre” e “A excelência do Olho de Tigre” (editora Gente).

169 Total Views 2 Views Today
Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO

    CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO