• Translate to

    Arabic Arabic Chinese (Simplified) Chinese (Simplified) Dutch Dutch English English French French German German Italian Italian Portuguese Portuguese Russian Russian Spanish Spanish

O que faz um site cair na Black Friday?

WhatsAppFacebookLinkedInTwitterGoogle+EmailCompartilhar

Em novembro acontece a Black Friday, principal data de vendas promocionais da internet. Para atender os consumidores em busca das melhores promoções é essencial que as lojas virtuais estejam preparadas. Além de conciliar todos os processos de antes, durante e pós compra, é fundamental para quem administra um e-commerce, não deixar a peteca – ou o site – cair. Manter a loja no ar é fundamental!

Entre os ajustes e melhorias necessários, estão os que visam sustentar de forma eficiente o grande volume de acessos que ocorrem nesse período. Ricardo de Paola, CTO da Infracommerce, empresa líder em negócios digitais na América Latina, cita alguns dos motivos para a queda de um site: “São vários os motivos, mas os mais comuns são a grande quantidade de acessos simultâneos, erros na programação, infraestrutura mal planejada, e, até mesmo, ataque de hackers”, revela.

Para prevenir esses problemas e oferecer uma melhor experiência de compra para os clientes, Paola ressalta algumas medidas:

Evite o gargalo de acessos

O gargalo de acessos, também conhecido como bottleneck (pescoço da garrafa, em tradução livre), acontece quando os servidores não têm capacidade para suportar um grande volume de dados gerados simultaneamente. “Existem cálculos que devem ser feitos para analisar quanta capacidade será necessária. Esses cálculos são realizados com base em edições anteriores da Black Friday e outras datas em que o tráfego tende a aumentar e na expectativa de vendas de cada loja. Assim, é possível determinar a quantidade de servidores necessária para processar aquele volume de dados”, esclarece o especialista.

Para atender a essa demanda, a Infracommerce desenhou, implementou e mantém uma arquitetura diferenciada voltada à escalabilidade, que conta com uma estrutura de data center (centro de processamento de dados) física e outra em nuvem. Ricardo de Paola explica que esse sistema atua de forma autônoma e inteligente, através de modelos preditivos, que identificam as tendências de aumento de volume de acessos, escalando e ampliando a capacidade de atendimento dinamicamente. Através da escalabilidade, mais servidores são adicionados na nuvem para dividir a carga e manter o atendimento, evitando qualquer tipo de gargalo e, por fim, garantindo a venda. Essa estrutura é redundante e balanceada, assim, caso qualquer servidor falhe, os demais redistribuem a carga entre eles imediatamente.

Erros de programação

A preparação para o Black Friday envolve um planejamento que vise o ciclo: implementação, garantia da qualidade e implantação. Além do uso de tecnologia, é importante contar com uma equipe de atendimento exclusiva para acompanhar as transações durante esse período. Com uma análise em tempo real é possível identificar possíveis erros e corrigi-los imediatamente, evitando que o consumidor desista da compra ou fique sem o produto.

Esse monitoramento permite não somente que as compras realizadas nesse sejam bem-sucedidas, mas também viabiliza um processo de melhoria constante. “O fim de uma Black Friday significa o início da próxima. Todo o desempenho é analisado para que os erros não se repitam e para que, no ano seguinte, a plataforma tenha uma performance ainda melhor”, conta o CTO da Infracommerce.

Proteção contra hackers

Fraudes com cartões falsos ou inserção de códigos maliciosos na programação dos sites são alguns dos golpes mais comuns envolvendo comércio eletrônico e, na Black Friday, eles tendem a aumentar, no entanto Paola ressalta que a prevenção é bastante simples. “É importante que o código do e-commerce seja seguro e criptografado. Isso protege não só a loja, como também os dados dos clientes”.

Outra técnica utilizada pelos hackers são sistemas robotizados capazes operar em alta velocidade e que podem, por exemplo, derrubar um site. Para evitar isso, existem softwares que detectam comportamentos atípicos, como muitos acessos de um IP ao mesmo tempo e, ao identificar o ataque, interrompe a conexão.

Todo esse planejamento, estudo e trabalho de prevenção garante que o consumidor realize suas compras online com rapidez, facilidade e segurança.

445 Total Views 3 Views Today
Marcado , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO

    CONHEÇA O CANAL DE VÍDEOS DO VALOR AGREGADO