As quatro iniciativas que mais importam para o desenvolvimento de lideranças

As quatro iniciativas que mais importam para o desenvolvimento de lideranças

O mundo corporativo sempre precisou de líderes que conseguissem visualizar, com antecedência, desafios emergentes e tomassem as decisões organizacionais necessárias e no tempo adequado. Esta necessidade, nos últimos anos, aumentou significativamente ante o quadro em que disrupção e digitalização estão remodelando a economia global. Contudo, as empresas ainda enfrentam desafios na preparação de seus líderes.

A última pesquisa da McKinsey sobre este tema – McKinsey Leadership-Development Survey, 2016 – mostrou que somente 11% dos mais de 500 executivos entrevistados em todo o mundo concordaram ‘fortemente’ com a afirmação de que suas intervenções pró-desenvolvimento de lideranças alcançavam os resultados almejados. Quando questionados sobre em que circunstâncias estes programas seriam ou não efetivos, a conclusão deles é que não existe uma “bala de prata” que sozinha faça a diferença entre sucesso e fracasso. Na verdade, os executivos apontaram que mais de 40 ações tiveram de ser tomadas para aumentar as chances de sucesso deste tipo de programa para 80%.

A McKinsey detectou que quatro conjuntos de iniciativas são os que contam mais para o desenvolvimento de líderes – e devem, portanto, ter a atenção dos CEOS. Como pano de fundo para sua implementação, há o papel central que a tecnologia tem desempenhado como instrumento facilitador deste processo.

Os quatro conjuntos de iniciativas são os seguintes:

1. Concentre-se nas mudanças que importam
Os esforços de desenvolvimento de liderança devem estar calcados nos imperativos estratégicos das empresas. É preciso traduzi-los ainda em prioridades de desenvolvimento para cada gerente e deve haver empatia da empresa ante o grau de mudança exigido.

2. Faça com que o desenvolvimento de líderes se transforme em uma jornada organizacional
Os esforços de desenvolvimento de liderança devem alcançar toda a organização, e não ficarem restritos a um conjunto de pessoas. Programas curtos, esporádicos e fragmentados são menos efetivos.

3. Desenhe novos modelos de formação
Fuja do tradicional modelo “professor e sala de aula” até hoje tão em voga. Com o uso da tecnologia, é possível maximizar o impacto de tudo o que é ensinado e aprendido – ampliando a disseminação do conhecimento.

4. Acolha as mudanças em seu dia-a-dia
Os esforços de desenvolvimento de liderança sempre falham quando seus participantes aprendem coisas novas e promissoras, mas se deparam depois com uma empresa rígida e resistente a mudanças. As corporações precisam se preparar para adaptar sistemas, processos e cultura interna para acolher uma liderança transformadora.

Para obter mais informações sobre o assunto, acesse o link: http://www.mckinsey.com/brazil/our-insights/whats-missing-in-leadership-development/pt-br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.