Fintech View reúne 51 palestrantes para debater sobre o crescimento e oportunidades geradas pelas startups

Fintech View reúne 51 palestrantes para debater sobre o crescimento e oportunidades geradas pelas startups

Evento integra o Fintech Show, que também contará com a solenidade de premiação, nesta terça-feira à noite, do Fintech Awards Latam 2017

Começa nesta terça-feira o maior evento de fintechs da América Latina. O Fintech View, que será realizado nos dias 25 e 26 de abril pela Cantarino Brasileiro, no Hotel Intercontinental, em São Paulo, dentro da programação do Fintech Show, contará com 51 nomes de peso entre os palestrantes. A ideia é proporcionar ao público a interação com esses especialistas que representam pensamentos disruptivos, especialmente no momento em que várias instituições buscam a transformação digital.

Vários profissionais e empreendedores já confirmaram presença ao evento, como Guga Stocco, Head de Estratégia e Inovação do Banco Original; Lineu Andrade, Diretor de Tecnologia do Itaú; Leo Cherman, Head do Sofisa Direto; Viviane Sedola, co-founder da Kickante; Luciano Tavares, fundador e CEO da Magnetis; Bruno Diniz, Country Head da Next Money no Brasil; Gustavo Paro, FSI Industry Solution Executive da Microsoft; Marcelo Ciampolini, CEO da Lendico Brasil; Adriana Barbosa, CEO e fundadora da Uhmane; Rosine Kadamani, co-founder da Blockchain Academy; Marcelo Bradaschia, co-founder do FintechLab; José Prado, da Conexão Fintech; João Paulo Oliveira, sócio e co-founder da Fox Bi t, Oliver Cunningham, sócio da KPMG Strategy & Operation Financial Services, entre outros. A lista completa de confirmados até o momento pode ser conferida aqui.

“Queremos proporcionar aos participantes um Raio X da evolução do movimento Fintech no Brasil e no mundo, trazendo cases e experiências de startups brasileiras e latino-americanas que concorreram ao Fintech Awards Latam 2017, maior competição do setor na América Latina”, destaca Marcos Cantarino, organizador do Fintech View e do Fintech Awards Latam.

A primeira edição do prêmio recebeu mais de 140 projetos, que foram avaliados por um júri altamente qualificado, formado pelos principais especialistas, mentores e investidores em fintechs no mundo. Ao final, 80 projetos permaneceram na competição, cujos vencedores serão anunciados durante cerimônia, que será realizada na noite do dia 25, no Hotel Intercontinental.

Confira alguns cases de sucesso que serão apresentados durante o Fintech View:

CryptoMarket garante transferência de dinheiro digital a baixo custo

A startup chilena CryptoMarket, especializada em Blockchain Ethrereum, traz para concorrer ao Fintech Awards 2017, plataforma de negociação eletrônica, que permite, de forma inclusiva, receber e enviar valores (ethereum ETH) digitalmente, em segundos e em qualquer lugar do mundo. Fundada em 2016, a empresa que integra 600 milhões de pessoas na América do Sul oferece um novo modo de fazer pagamentos internacionais, com taxas menores que 1%. E provê aos usuários registrados o uso da tecnologia Blockchain com contratos inteligentes, as “carteiras”, para a transferência de dinheiro digital.

A plataforma conecta e fornece a base para a integração com os sistemas de pagamento existentes, o gera um novo meio de pagamento inclusivo aos usuários. A tecnologia CryptoMarket também melhora a cadeia e gera mudança disruptiva na sociedade, assegurando que participantes do mercado de diferentes países ou culturas troquem valores na web. A empresa avalia que, atualmente, os intermediários são altamente ineficientes e deixam de fora 60% da população da América Latina que não podem ter serviços bancários. Ainda segundo a empresa, na área financeira, a confiança é o ponto chave para a troca de valores entre os participantes do mercado e os intermediários dão a confiança necessária entre as partes para o intercâmbio ocorrer.

A tecnologia também gera automaticamente ordens de compra e venda por meio da funcionalidade Instant Exchange, segundo as condições de mercado. Além disso, a plataforma CryptoMKT permite escolher, adquirir ou vender valores digitais via ordens de mercado (formato de comércio avançado) e conhecer os detalhes da cada operação no registro histórico. O sistema autenticação 2 passos (Two factor Authentication), o que dá mais segurança com o uso de apps de verificação do usuário Authy (idêntico ao sistema de digipass bancário).

Plataforma chilena une PMEs e investidores

A Facturedo, startup de financiamento com seguro de crédito, é mais uma chilena que disputa o Fintech Awards Latam 2017. Sua plataforma une, de um lado, as PMEs com necessidades de financiamento de capital de giro e, do outro, investidores privados e institucionais. O objetivo é criar um marketplace em que os diferentes atores interajam em um espaço controlado que cria uma relação ganha-ganha para todos. A fintech ajuda a financiar empresas de pequeno e médio porte que não teriam acesso ao financiamento de outra forma, seja por seu tamanho ou história.

A democratização do investimento deste tipo de ativo também está na pauta da empresa, que permite a investidores de varejo invistir em contas a receber de maneira automizada e diversificada. Os preços são determinados com base em modelo de risco interno, mais os leilões dos investidores. Esse modelo in house define uma faixa de preço a partir da qual se investe e melhoram a taxa. Toda a interação do usuário da Facturedo é via plataforma, 100% online. Além disso, a chilena trabalha com a companhia de seguros COFACE, que cobre o risco de crédito.

Investimentos em criptomoedas aposta em big data e inteligência computacional

A Alpha Ledger é uma fintech com fundo de investimentos que opera criptomoedas e utiliza estratégias “Deep Learning” com “High Frequency Trading”, um modelo inovador de comprar e vender ativos, que usa o Big Data do mercado e a inteligência computacional. De acordo com a Alpha Ledger, hoje as estruturas de trading, quando existentes, são fragmentadas e não confiáveis. Para suportar suas operações, a startup carioca, que concorre ao Fintech Awards Latam 2017, está construindo toda uma base tecnológica proprietária, robusta, segura, transparente e confiável. O objetivo é conectar a empresa com as top Bitcoin exchanges e prover aos investidores sistema para checar suas contas de investimento em segurança e em tempo real.

Todas as operações rodam 24/7 e não dependem de um gestor e seu emocional para as estruturas de compra e venda de criptomoedas. Deste modo, a Alpha Ledger ganha em escala no número de transações diárias feitas e elimina o fator emocional como uma variável que pode interferir nas operações. A empresa avalia que ao buscar diversos pequenos ganhos com baixa volatilidade, que somados ao longo do dia, trazem um retorno sobre o investimento sem correlação nenhuma com qualquer outro produto financeiro existente.

EasyCrédito antecipa análise de crédito para não bancarizados

A goiana EasyCrédito, conecta pessoas com pouco ou nenhum acesso a serviços financeiros a empresas que oferecem soluções em crédito na internet como cartões, empréstimos e financiamentos. Uma das inovações da startup, que está na disputa pelo Fintech Awards Latam 2017, é a antecipação da análise de crédito. O consumidor sabe quais empresas estão dispostas a conceder crédito, o que evita o constrangimento de ter sua solicitação reprovada. O modelo beneficia idosos, estrangeiros, jovens e demais pessoas sem score de mercado ou que ainda não tiveram oportunidade de formar um histórico de crédito.

A solução funciona como um “Buscapé do Crédito”, o consumidor cadastra seus dados no aplicativo e seleciona o local em que deseja crédito. Em poucos minutos tem a resposta. Mesmo que não seja aprovado, o EasyCrédito mostra outros lugares onde a pessoa tem crédito pré-aprovado. Além disso, a centralização das consultas no aplicativo dá mais poder de negociação com bureaus fornecedores de informações, que é repassado ao fornecedor a um custo menor.

De acordo com a empresa, a plataforma é a primeira no Brasil a utilizar dados de redes sociais, geolocalização, dados do dispositivo, integração com bureaus de crédito e mais de 450 informações externas de fontes públicas e privadas. Por meio da análise preditiva de dados e redes neurais, a EasyCrédito monitora oportunidades que escapam da regra de crédito tradicional. Para tanto, a fintech goiana cruza informações de perfis dos usuários com as regras de crédito das empresas, o que gera (BI) Business Inteligence e Big Data para o negócio e permite monitorar e atualizar os dados do cliente em tempo real. A integração com diversas fontes de informações ainda propicia mais assertividade no processo de decisão e ajuda evitar a inadimplência.

IOUU. conecta empréstimos mais baratos a PMEs e diversidade de investimentos

A IOUU., marketplace de empréstimo Peer-to-peer, leva crédito mais barato e com menos burocracia para para micro e pequenos empreendedores brasileiros com necessidade de
financiarem suas empresas. Além de investimentos com alta rentabilidade a partir de R$ 100,00. A startup paulistana, que concorre ao Fintech Awards Latam 2017, viabiliza empréstimos em menos de 15 dias e os investidores têm milhares de empréstimos na ponta dos dedos e podem rapidamente diversificar, emprestando pequenas quantias a cada um. Segundo a IOUU., este tipo de investimento, até agora, não estava disponível.
O funcionamento é simples. A fintech paulistana atua como correspondente bancário, conecta empresas que querem crescer a investidores que querem emprestar. E também faz a aquisição de clientes e análise de crédito com base em tecnologia. Uma vez que um empreendedor solicita um empréstimo e este é financiado pelos investidores da IOUU., é a instituição financeira parceira que origina a operação, lastreada por títulos, tanto de crédito (CCB – Cédula de Crédito Bancário), quanto de renda fixa (RDB – Recibo de Depósito Bancário). Assim, a IOUU. consegue aliar taxas mais baratas tanto para empréstimos quanto para investimentos, mais facilidade com menos burocracia, rentabilidades superiores do que as oferecidas pelas aplicações tradicionais e a segurança de se estar dentro dos pa râmetros da regulamentação do Sistema Financeiro Nacional.

Marketplace de pagamentos foca nos novos negócios digitais

A iugu, especializada em personalização e automatização dos fluxos de recebimentos e pagamentos, é mais uma startup que concorre ao Fintech Awards Latam 2017. A empresa paulistana criou uma infraestrutura que permite automatizar toda operação financeira via API; entrega um sistema de gestão 100% whitelabel e facilmente integrável. Comercializado como SaaS – Software as a Service – a iugu criou planos de mensalidades, limitados por funcionalidades, que pagam pela licença de uso mais tarifas conforme utilização de serviços.

O foco da fintech paulistana é atender demandas dos novos negócios digitais que oferecem serviços online, baseados em modelos de cobrança recorrente. Segundo a iugu, a maioria das soluções de pagamentos online existentes foi criada para atender o mercado do varejo online, que é baseado na venda direta. Essas soluções possuem sua proposta de valor fundamentada no processamento de transações, inclusive no modelo de receita, que cobra tarifa por transação. A startup inovou ao prover toda infraestrutura financeira, desde recebimentos – gestão de cobranças online – até pagamentos de terceiros – Split de pagamento e automação de transferências bancárias, para que o negócio opere de forma transparente e foque na entrega do serviço.

Outra novidade é o ambiente de teste e produção, que melhora a experiência de integração. A iugu também mantém bibliotecas de desenvolvimento nas principais linguagens e realiza o atendimento e suporte técnico com programadores.

Fintech Show – Fintech View + Anúncio dos vencedores do Fintech Awards Latam

Dias: 25 e 26 de abril
Local: Hotel Intercontinental – Alameda Santos, 1123, Jardim Paulista
Horário: 9h às 17h (dia 25/4) e 9 às 18h (dia 26/4)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.