Leasing de equipamentos de TI para pequenas e médias empresas

Em períodos de crise, as dificuldades de crédito, incertezas na economia e as altas taxas de juro, penalizam principalmente às pequenas e médias empresas. De toda forma, essas empresas continuam precisando realizar negócios, otimizar seu fluxo de caixa e também adquirir máquinas e equipamentos, seja para atualizar ou ampliar seu parque tecnológico.

Com essa perspectiva à frente, e como forma de escapar das altas taxas de juros que os bancos praticam, uma das alternativas que se apresentam é o leasing.

Talvez um dos principais aspectos que as empresas precisam entender sobre o leasing (arrendamento mercantil), é que é que este tipo de operação não é considerada uma operação de crédito. Ou seja, toda aquisição efetuada dentro dessa modalidade não irá impactar no seu limite de crédito, tal como seria um financiamento comum ou ainda, obtenção de capital de giro entre outros.

Principais pontos que você precisa saber sobre o leasing (arredamento mercantil):

– O leasing não é considerado uma operação financeira, portanto, não impacta nas linhas de crédito da empresa – desta forma, não irá impactar por exemplo nos limites de créditos pré-aprovados, créditos pré-aprovados – ou seja, se sua empresa já tem empréstimos ou quiser efetuá-los durante a vigência do contrato de arrendamento mercantil – poderá fazê-los sem problema algum;

– O bem / equipamento financiado fica em nome do Banco / Financeira, sendo considerado uma espécie de “aluguel”. Por ficar em nome do banco, eles servem como uma garantia maior para o a instituição “locadora”, que por poder encerrar e retomar rapidamente o bem em caso de calote – cobram juros menores em contrapartida;

– Ao final desse contrato de “locação” a empresa que adquiriu o equipamento, tem o direito de adquiri-lo, ou ainda, efetuar a troca por um equipamento mais atualizado, efetuando um novo contrato de arrendamento mercantil;

– Também por não ser considerada operação financeira, não incorre a cobrança do IOF (imposto sobre operações financeiras);

Tributação

Historicamente o empresário brasileiro não se atenta a uma série de aspectos de como as despesas e investimentos serão lançados em seu balanço, não pensando de forma prévia quais impactos, benefícios ou eventuais problemas terão sobre seu balanço e pagamento de impostos.

No caso do leasing (arrendamento mercantil), existe uma vantagem que é o lançamento no balanço de todas as parcelas como despesas operacionais. O efeito prático desse lançamento é que é reduzida a base de tributação para pagamentos de impostos como IRPJ e CSLL, ou seja, a empresa paga menos impostos.

Cabe salientar que essa vantagem é válida para empresas que utilizam o critério de lucro real em seus balanços – ocorre porém, que a maior parte das empresas somente declara através do simples ou lucro presumido por desconhecimento, ou ainda comodismo, principalmente dos escritórios de contabilidade, que não apoiam seus clientes em ter vantagens tributárias e de fluxo de caixa.

Empresas de Leasing

Existem várias empresas que oferecem leasing de diferentes perfis ou ainda, focados em um perfil de equipamentos que vão desde máquinas de grande porte como guindastes ou caminhões, até empresas mais focadas em equipamentos eletroeletrônicos ou de informática / tecnologia da informação.

A Rental-TI, que faz parte de um dos maiores grupos de locação corporativa do país – é uma empresa focada em equipamentos de tecnologia da informação com opções de locação, arrendamento mercantil e programas de leasing para pequenas e médias empresas.

Os programas de leasing, são efetuados em parceria com a Dell – líder mundial em tecnologia – indo desde notebooks e desktops à storages e servidores.

Marcado , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.