Sonda IT anuncia estratégia para o mercado de Segurança da Informação

WhatsAppFacebookLinkedInTwitterGoogle+EmailCompartilhar

O crescente uso de serviços em nuvem, o aumento da demanda por soluções móveis, a ampliação na sofisticação das ameaças virtuais e a dificuldade em assegurar a privacidade dos dados resultam em um cenário na qual a segurança da informação torna-se cada vez mais complexa e estratégica para as empresas. Atenta a esta realidade, a Sonda IT, maior integradora latino-americana de soluções de Tecnologia da Informação, anuncia a sua oferta voltada para o mercado de Segurança.

A proposta consiste em levar às medias e grandes empresas um serviço consultivo, baseada na necessidade integral do cliente, o atendendo através de uma plataforma agnóstica, cuja a particularidade da estratégia está em oferecer desde o diagnóstico, indicando o tecnologia exata para assesugar os dados da empresa, até a manutenção dos serviços, blindando ao máximo a companhia de riscos a ataques virtuais. Neste primeiro momento, a Sonda mira o seu alvo para os setores de telecom, finanças e e-commerce devido ao volume massivo de dados confindenciais que trafegam nesses segmentos.

Como parte da iniciativa, a Sonda realizou investimentos na área de Segurança da Informação focados no aprimoramento de protocolos de diferentes fabricantes, no reforço do time especialista, além de prever o lançamento de produtos, que serão desenvolvidos em larga escala com a intensão de usufruir de toda estrutura do data center próprio da integradora, no qual detém a certificação TIER III.

Para liderar a frente, a Sonda contratou Fernando Fontão como gerente de Soluções de Segurança. O executivo possui larga experiência em Tecnologia da Informação, com passagens mais recentes pela AirPatrol Corporation e CheckPoint Software Technologies. Dentre os principais desafios na integradora, o executivo coordenará os núcleos de planejamento estratégico de soluções de segurança, análises de necessidades do mercado e gestão da equipe de analistas de negócios.

Segundo Fontão, o quesito segurança nas empresas não deve ser considerado como um complemento das rede, mas sim uma plataforma em que o próprio negócio é planejado e executado. “Segurança da Informação envolve hardware e software, mas precisa de outros componentes para que seja mais efetiva, desde a escolha da tecnologia, passando pelo por processos de governança, risco e conformidade que deverão ser observados atentamente até o acompanhamento do estado da segurança como um todo. A tônica da oferta é baseada no discurso “a segurança da segurança”. Ou seja, sistemas que antecipam situações nas quais poderiam provocar interrupção no serviço e prejuízos ao negócio do cliente no dia a dia.” finaliza o executivo.

Marcado , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Invista no valoragregado.com

    Invista no valoragregado.com